quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Espelho Reciclado

Quando solicitei a sua opinião sobre a cor a atribuir ao espelho do quarto do meu filho, a resposta mais votada foi o vermelho. A minha tendência também era o vermelho, os miúdos pediram vermelho, marido não gostou de encarnado.

Vai daí, pintei o espelho de branco.
Depois de o pintar, comprei uma cesta nova giríssima, para os brinquedos do meu filho. Mais pequena do que o cesto da tartaruga roto e desactualizado, e com um ar de praia muito cool.



Mas quando pendurei o espelho, achei que o conjunto ficava com um ar deslavado, desinteressante, demasiado branco e sem contraste.


Tirei logo o espelho e troquei-o com o do corredor, castanho. E agora iria pintar o espelho do corredor de vermelho para o colocar no quarto.

Ao retirar a fita, verifiquei que a tinta descolava por completo nas arestas interiores, parecia pastilha elástica. Tinha me esquecido de lixar essa área! Limpei toda essa tinta e não voltei a pintar. Deixei à cor da madeira e gostei do pormenor.


Porque é que não seguimos logo os nossos instintos?
Marido deu o braço a torcer e disse que ficava muito bem. Menino ficou feliz também.




Cesta de brinquedos com tampa, Casa.
Rato (a.k.a. Sr. Squeaky), Zara Home Kids

Obrigada pela sua opinião!

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Uma Jarra que se transforma em Vaso

Ofereceram-me uma planta muito bonita, com uma cor intensa e cujo nome desconheço. Já vi semelhantes em verde, mas esta é de um rosa forte, quase avermelhado.


Como é uma planta alta, achei que iria ficar bem numa jarra decorativa que já tinha cá em casa.
Para não danificar a jarra com a terra e a humidade, usei uma garrafa plástica daquelas de refrigerante (pet) para servir de vaso interior.


Primeiro, encolhi a garrafa (que era demasiado larga) com o vapor da máquina de café. Cortei-a à medida e fiz uns furinhos no fundo com um ferro quente. Coloquei uns pedacinhos de barro no fundo, para melhor drenagem e pronto: um vaso diferente para uma planta diferente.




Boa semana!

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Remo Decorativo Restaurado :: Decorative Oar

As recentes alterações feitas no quarto no nosso filho têm um pouco de inspiração náutica, mas nada temático nem planeado. (Não é preciso seguir um tema para fazer funcionar uma combinação de artigos que gostamos.)

À medida que adicionava as riscas nas gavetas do roupeiro e na capa de edredão é que me apercebi do rumo que a decoração estava a tomar.
Quando comecei a pensar em toldos de praia (por causa das riscas) e em bolas de Berlim, ocorreu-me que poderia adicionar algo inusitado e icónico. Foi quando comecei a procurar por um remo para restaurar.



Quando os meus vizinhos me trouxeram este remo velho e deteriorado, imaginei logo como o queria... e o trabalho que teria pela frente.
Não foi muito simples prepará-lo para a pintura: trazia muitos remendos com parafusos apodrecidos em ambos os lados, teve de ser desmanchado e voltado a colar, e as várias camadas de tinta tiveram de ser removidas com decapantes e lixadeira.




Não quisemos deixar o remo como novo, porque afinal, qual era a graça disso? É um remo velho com um carisma próprio, e eu não queria alterar isso. Mas ainda assim, rejuvenesceu uns bons anos...

Foi pintado com tinta branca diluída para um acabamento ligeiramente translúcido. Depois foi a vez das riscas. Usei tintas que já tinha e que achei que ficariam bem entre si e ao mesmo tempo, com a decoração do quarto. Os dígitos foram feitos com uns stencils metálicos. Escolhi o número 8 porque tem grande significado para mim.


E já está pronto no quarto do rapaz. Quando adquirirmos uma cama maior (o que está para breve, creio), suponho que colocarei o remo na horizontal.






Agora, acorrei por favor em meu auxílio. A minha inspiração pifou e, por mais voltas que dê, não consigo escolher uma cor mais apropriada para o espelho que fica ao lado. Branco, cinza, vermelho? Ou nenhuma destas? Riscas! Não sei...

Boa semana!


segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Candeeiro feito com Cordel


A lanterna de papel do quarto do nosso filho já estava a precisar de reforma.
Com o passar dos anos, o papel foi ficando mais frágil e os acidentes provocados por um menino que brinca com uma Nerf no seu quarto vão deixando as suas marcas.


Vi esta ideia no Pinterest e achei que era o ideal para aquela divisão: o quarto iria ficar com mais luz, com um candeeiro giro e barato.

Os materiais que usámos foram: uma bola insuflável daquelas de praia, duas meadas de fio de algodão branco e uma embalagem de endurecedor têxtil.


Primeiro dobei dois novelos para a linha ser fácil de utilizar. 
Concebemos um sistema para ir molhando o fio no endurecedor e ao mesmo tempo deixá-lo espremido. Valeu-nos um trabalho limpinho (nem um pingo no chão), e passível de ser feito por uma pessoa sozinha (se bem que é mais fácil fazê-lo a dois: um enrola à volta da bola enquanto o outro vai puxando o fio). O novelo fica dentro de um saco, e vai desenrolando sozinho.


Desenhámos uma circunferência no topo, com a medida certa para aproveitar o sistema de suspensão da lanterna; e pendurámos a bola para ser mais fácil trabalhar nela. Embrulhámo-la em película aderente. Não creio que este passo seja absolutamente necessário, mas a verdade é que depois de tudo pronto, nada ficou agarrado à trama.

O mais difícil é começar, porque a linha escorrega um pouco. Vai-se enrolando em toda a volta, da forma mais homogénea possível, efectuando tangentes à circunferência desenhada. 



O candeeiro vai ficar a secar pelo menos 24 horas, e por isso é boa ideia suspendê-lo de alguma forma durante a execução e posterior secagem.

Depois de esperar ansiosamente durante o tempo recomendado, está na hora de verificar se resultou. É só esvaziar a bola cuidadosamente e retirá-la pela abertura no topo.


Sucesso! As linhas ficaram todas rígidas e entrelaçadas entre si formando um globo resistente e compacto.
Cosi o aro metálico que retirei da lanterna velha na abertura do candeeiro com o mesmo fio de algodão utilizado para um bonito acabamento. Depois foi só colocar nos apoios da suspensão antiga e já está. Palmadinha no nosso ombro!






Boa semana!


quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Quarto de Menino :: Prateleiras Recicladas

A parede da cabeceira da cama do nosso filho estava a precisar de umas modificações.
Não só as prateleiras estavam demasiado coloridas como havia muita confusão visual.

Decidi remover as prateleiras para as pintar de uma só cor e eliminar a última.
Também editei a composição das chapas de matrícula retirando um dos itens.


Depois de retirar as prateleiras, tapei os últimos buracos da parede com massa reparadora.
As paredes já estavam um pouco danificadas, e acabei por pintar não só estas correcções, como o quarto todo com a mesma tinta azul turquesa.


Pintei as prateleiras de branco e respectivos suportes.
Para não se verem os parafusos, recortei pequenos círculos de feltro branco adesivo para os disfarçar.


Agora acho que os elementos estão mais equilibrados e os tons também.
A capa de edredon já não tem tantas cores, e a divisão parece-se mais com um quarto de rapazinho.
Brinquei com os diversos padrões e gostei da combinação!





Sobre a decoração:

* Chapas de Matrícula
* Quadro com Carrinhos
* Quadro com Inicial em Cordel
* Moldura com Silhueta
* Capa de Almofada às Riscas
* Veado em Madeira
* Cabeceira de Cama Reciclada
* Letra em Madeira

Continua!...

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Já temos um Remo!

Interrompo a ordem dos trabalhos para mostrar aquilo que tanto procurava:


Velho e autêntico, mesmo como eu queria.
Fiquei tão feliz quando cheguei da praia com os miúdos e o vi à minha porta! Os meus vizinhos foram uns queridos e trouxeram-me este remo da Lagoa de Albufeira.

Já pusemos mãos à obra e estará pronto para a semana. Entretanto vou publicando as outras modificações feitas no quarto do nosso filho, esta será a última.

Obrigada a todos os leitores pelas sugestões e por passarem a palavra. Se arranjarmos outro remo faremos outro projecto para outra divisão.

Pede e receberás.


segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Quarto de Menino :: Roupeiro Reciclado (pela segunda vez)

Os próximos posts são dedicados a todos os leitores que frequentemente me escrevem pedindo dicas sobre como harmonizar quartos de criança demasiado coloridos ou com peças de mobiliário desiguais.

Em vez de um makeover, digamos que se pretende um makeunder.

Quando o nosso filho nasceu, fizemos um quartinho muito colorido. Não havia quase nenhuns artigos neutros, tudo tinha cor. As peças de mobiliário eram (e são) desirmanadas e com cores diferentes.

Com o passar dos anos, fui alterando algumas coisas e substituí por exemplo, os cortinados hiper coloridos por uns brancos. O tapete passou a ter só uma cor. Os adesivos do spiderman desapareceram. Os quadros têm agora gravuras menos infantis.

A maior reciclagem que já fiz foi aproveitar um dos módulos do móvel de pinho da sala para servir de roupeiro para o nosso filho. Na altura foi pintado com 3 cores muito vivas, mas já não combinava nem com o tema, nem com a idade.


Resolvi fazer uma nova reciclagem, desta vez com muito branco e apontamentos de cinza.

Para pintar um móvel que já foi outrora pintado e esteja em bom estado, não terá que lixar muito nem de remover toda a tinta. Basta passar uma lixa fina que matize toda a superfície, e limpá-lo depois muito bem.



Decidi alternar a cor das gavetas com branco e cinza, mas não fiquei por aí... Adicionei um elemento surpresa: gavetas numeradas.


Ponderámos eliminar o entrelaçado das portas colocando um painel de madeira ou algo do género, mas depois achei que ficava bem e até dava uma sensação de cacifo de praia.


Substituímos o varão de madeira por um de inox, que é na verdade um tubo de canalização que tínhamos na garagem.


O nosso filho adorou as gavetas numeradas!



Fiquei realmente satisfeita com este trabalho. O roupeiro assim clarinho faz parecer o quarto maior e mais arejado. E mais cool também!

Nos próximos posts mostrarei as outras reciclagens e um elemento novo no quarto.
Boa semana!


© Hello You . All rights reserved.
Blogger templates by pipdig