terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Baby Hardware e Organização

Nós mães, vamos aprendendo sempre algo com o nascimento de cada bebé. O que precisamos realmente e o que gostamos mais de usar.

A pedido de algumas leitoras, vou falar um bocadinho sobre como vai ser a preparação para a chegada do nosso bebé º3.


O nosso bebé não vai ter, por enquanto, quartinho para si. Os quartos estão todos ocupados e ele não precisa para já de um espaço só dele.
Aquela frase cliché: "os bebés não precisam de tanta coisa assim" está, a meu ver, certíssima. Não será por ter um quartinho só dele e cheio de hardware que ele vai ser mais feliz ou bem tratado.
O que é realmente necessário vai depender um pouco das nossas preferências pessoais, e eu vou falar do que é importante para mim e de como me organizo com um bebé recém nascido em casa.



Para começar, descompliquei o máximo que me era possível.
Coloquei o berço de palhinha no nosso quarto e um sofazinho caso queira sentar-me para amamentar lá.
No quarto de vestir, reservei um espaço só para ele esvaziando algumas gavetas. Num camiseiro, organizei os babygrows, roupinhas interiores, babetes e panos, em 3 gavetas e apenas do tamanho 0 e 1 mês de idade (que serve até aos 3). Tamanhos seguintes estão já limpos e organizados em sacos fechados no sótão. Assim que as roupinhas começarem a ficar justas, arrumarei tudo e trarei o tamanho seguinte para as gavetas, e assim por diante. Tenho tudo organizado até aos 12 meses.
Foi uma forma de gerir o espaço (não quis comprar mobiliário ou cómodas adicionais) e de saber exactamente aquilo que tenho para cada fase e estação. Basta esquecermo-nos de um conjuntinho mais ao fundo da gaveta para o bebé nunca o chegar a vestir porque simplesmente já não serve... A organização neste ponto é fundamental. Nos primeiros meses sentimos que temos pouco tempo para tudo, e não vamos querer andar à procura das coisas por termos demasiadas ou por estarem muito misturadas.

Dá-me imenso jeito dobrar as roupinhas de modo que possam ficar ao alto, todas à vista, como comecei por fazer nas gavetas do Eduardo.



No roupeiro ao lado, arrumei roupinhas que ficam melhor penduradas, assim como as toalhas de banho, mantinhas, sapatinhos e peças miúdas. Reutilizei caixas de cartão para organizar o interior da gaveta.



Ao longo da gravidez fui aproveitando promoções para comprar fraldas, toalhitas e outros produtos. As roupinhas eram todas dos irmãos e ainda recebi algumas ofertas.

Quando pessoas amigas me perguntam o que preciso, nunca enumero produtos de puericultura como chuchas, escovinhas do cabelo ou tesoura das unhas porque prefiro ser eu mesma a escolher.
Escolhi não comprar muita coisa nem tudo da mesma gama no que toca a produtos de higiene e cosmética. Há bebés que podem ser alérgicos a determinadas marcas e não temos maneira de saber se vai acontecer com o nosso. Não tenho uma marca favorita, e costumo comprar produtos normalmente à venda nos supermercados. Além disso, descobri uma loja online com preços óptimos e foi lá que encomendei a maior parte dos artigos que precisei. Aproveitando os códigos promocionais que recebi por email, ainda tive descontos adicionais nas encomendas. Encomendei lá fraldas que acabaram por ficar com 50% de desconto, e encontrei coisas que não vi em mais lado nenhum, como as caixinhas pequenas para toalhitas.


Um dos grandes artigos que não vou utilizar desta vez é a banheira com estrutura para arrumação e muda fraldas. Ocupa imenso espaço que neste momento não tenho, e vou ser sincera: nunca gostei de dar banho aos bebés no quarto. Preocupavam-me os pingos (que às vezes não são só pingos) no soalho de madeira, o transportar da água para o quarto e no fim levar a água de novo. Mudar a fralda ou vestir o bebé no mudador também o fiz poucas vezes. No início, fazia-o porque achava o mais correcto, ou porque era assim que devia ser, mas depois vestia-os ou mudava-lhe as fraldas onde me dava realmente mais jeito: em cima da cama ou pelo resto da casa. A nossa casa tem dois lances de escadas, e eu prefiro ter uma cestinha à mão com fraldas, toalhitas e um pequeno resguardo descartável do que andar a subir escadas para o fazer no trocador.

Agora tenho apenas uma simples banheira de plástico que ficará sempre num cantinho da casa de banho, e dou-lhe banho ali mesmo, onde já estão os produtos de banho de toda a gente, e onde estarão os do bebé. Mas e o resto das coisas para o banho? Basta a toalha dele. Depois do banho, levo o bebé para o quarto envolto na toalha e visto-o na cama, onde estão já a cestinha pequena (com fraldas, toalhitas e creme para o rabinho), um creme hidratante e a muda de roupa preparada antes.


Sempre usei um termoventilador daqueles pequenos e portáteis para tornar a atmosfera do quarto um pouco mais agradável uns minutos antes de o bebé sair do banho. Os meus filhos nascem todos no Inverno e para mim é um must have. Desta vez comprei também um termómetro de duas funções: água e ambiente, para poder controlar melhor a temperatura do ar no espaço onde o bebé se veste e dorme sem exagerar nos aquecimentos.


A mala para saídas é a mesma que usei com os meus filhos e que adoro: é simples, rígida, bem compartimentada e não é demasiado «fofinha» como algumas que existem. Afinal de contas sou eu e o pai quem a vai usar, não é o bebé. Cabe a bolsa térmica dos biberões, a caixa pequena de toalhitas, algumas fraldas, um muda fraldas portátil, um creme, uma muda de roupa, um ou dois panos, uma garrafa de água... Normalmente não transporto mais do que isto. A caixinha de chuchas não precisa caber lá dentro se tal não for possível, pode transportar-se presa numa alça.


Em relação aos biberões, eu tenho um gosto pessoal pela Avent. Comprei 2 embalagens do novo modelo e a respectiva bolsa térmica. O esterilizador de biberões e a bomba manual de extração de leite (da mesma marca) ainda guardo das gravidezes anteriores.

Duas coisas novas para mim serão o uso do sling (eu usei marsúpio) e a técnica do swaddling. Encomendei no eBay um sling em tecido extensível (que estimo que seja mais confortável e menos volumoso do que os de pano) e 3 panos de musselina de tamanho grande para envolver o bebé desde o nascimento. Desde que li o livro da Constança Cordeiro Ferreira - Os bebés também querem dormir - que senti que tinha que experimentar o swaddling no meu bebé. Apesar de ser mãe de terceira viagem, aprendi muito com este livro e só tenho pena que não se falasse neste assunto quando os meus filhos mais velhos nasceram. É o meu livro de mesa de cabeceira!


E assim tenho tudo a postos para a chegada do nosso bebé. Tentei organizar as coisas da forma mais simples e prática que me foi possível, sem aquisição de mais mobiliário e reaproveitamento ao máximo do que a nossa casa já tem para oferecer. Conforme o nosso filho for crescendo, serão feitas as alterações necessárias, e quem sabe, alterações nos quartos dos irmãos. Mas isso ficará para mais tarde, conforme as necessidades da altura.
Agora é só aguardar!

Boa semana!

22 comentários

  1. Tem tudo tão organizadinho. Muito bom! Bom ano e boa sorte!

    ResponderEliminar
  2. Vou ser mae de primeira viagem, mas penso assim também, bebês nao precisam de muita coisa! Nosso baby também vai dormir conosco a princípio, e só temos uma comoda extra para ele, que vou usar de trocador e guarda roupas.
    Ótimas dicas vindo do seu blog! Gosto a cada dia mais! Um abraco!

    ResponderEliminar
  3. Pois é verdade, se soubesse antes o que sei agora! num 2º filho vai ser assim certamente :) adoro tudo tudo! :))
    Adoro os seus moveis! Será muita ousadia perguntar onde comprou (fabricante ou loja)?
    Tenho moveis IKEA e a verdade é que agora ao final de uma década estou cansada das gavetas a ficarem rombas... e tenho saudades de moveis "de madeira verdadeira" e adoro o estilo dos seus, puxadores classicos mas ao mesmo tempo com um toque colonial!.
    Posso deixar email pessoal, se preferir nao estar a dovulgar aqui publicamente.
    Obrigada pelos seus posts que sao sempre um bálsamo para os olhos! :)
    Bejinhos e felicidades!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é ousadia nenhuma! Talvez vá ficar surpreendida, mas estes móveis já são do século passado :) São da década de 90 e foram comprados numa loja de mobiliário das que havia dentro da antiga feira popular de Lisboa. Têm este estilo colonial que parece estar novamente em voga. Há uns anos atrás pensei em trocar a mobília de quarto (que também faz parte) porque achava-a desactualizada, mas agora voltei a gostar outra vez, enfim...!

      Eliminar
    2. Agradeço a resposta, Carla :) e que curioso, na saudosa Feira Popular, quem diria! :)) Pois, efectivamemnte acho que o estilo colonial nunca vai passar de moda, acaba por ser de linhas simples e direitas, ou seja, sem cansar... foi muito bem escolhido, de mto bom gosto e intemporal (o que nao espanta, dado tudo o que nos mostra/dá a conhecer no blog) :) Um grande beijinho e as maiores felicidades!

      Eliminar
    3. Obrigada, e um bom ano para si! Beijinho

      Eliminar
  4. Que coisinhas tão fofinhas e que mamã tão organizada, parabéns.

    ResponderEliminar
  5. Quanta organização, parabéns mãe dedicada. Vai dar tudo certo.
    Bjus
    Estael

    ResponderEliminar
  6. A organização das coisinhas do bebé está fantástica, nota-se que a Carla não é novata nestas andanças e prefere o prático às modas, gostei muito, tudo muito bem organizadinho (não fosse eu viciada em organização). Adorei. Boa sorte e uma hora pequenina :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Marisa. Eu ia dando em doida quando comecei a tirar as coisas de bebé que possuia guardadas no sótão. Depois veio uma amiga e trouxe-me vários sacos grandes com roupa de bebé giríssima. Fiquei encantada com a oferta, mas assoberbada com a quantidade de coisas e o fraco espaço... Organizei tudo por tamanhos, escolhi aquilo que realmente gostava e achava que o bebé iria vestir e doei o resto. Ao cuidar de um bebé, de uma família de 5 e de uma casa ao mesmo tempo convém simplificar tudo ao máximo.
      Obrigada, beijinho.

      Eliminar
  7. Olá Carla.
    Muitos Parabéns pela gravidez, e votos de um feliz 2016.
    Gostei muito deste post, senti que não sou a única a pensar desta forma.
    Concordo com tudo o que dizes!
    Estou grávida também, tenho vivido a gravidez com uma calma enorme, sem euforias, sem preocupações... o que até acho estranho, mas realmente tenho muito menos tempo livre para pensar :) É verdade que se pensar muito, fico com receio e o meu receio é como vou conseguir gerir de forma calma, o cuidado de duas crianças, o trabalho da casa que é muito no dia a dia e meu trabalho, que muitas vezes não tem sábados nem feriados... Uns dias estou longe outros estou perto...

    Lá para Fevereiro vou saber o sexo do bebé. Nessa altura e quando o tempo melhorar um bocadinho, vou num dia de folga para o meu anexo, fazer uma grande divisão de roupas da filhota, separar as que poderei usar para este bebé por meses! Nessa altura vejo o que preciso, faço uma lista e trato de adquirir tudo para fazer a mala da maternidade e ficar tranquila. Como a filhota nasceu mais cedo, eu tinha apenas meia mala pronta, e o que lá estava nem fez falta, eram as roupinhas e e maladreca nasceu tão pequenina que usou roupas emprestadas pelo hospital :)
    Já pensei na questão do quarto... e a minha conclusão tem sido semelhante à tua... Alcofinha e cadeirão no meu quarto, e se mais tarde separar as crianças de quartos, logo penso na decoração, já menos baby... Não sei se me entusiasmo e se ponho mãos à obra, mas o que acredito é que mais rápido altero o quarto da crescidinha, do que projecto um para o bebé que aí vem. Veremos.
    Da filhota usei banheira com pés e tampa de muda fraldas, mas foi porque recebi emprestado, usei no wc por cima do bidé, agora terei de arranjar outro cantinho, para a crescidinha usar o bidé. Também sempre mudei fralda na sala ou quarto, onde me dava mais jeito, até porque ela usava um aparelho para corrigir a luxação da anca e tinha de ser retirado e voltado a colocar em cada muda de fralda, ou seja, demorava e eu fazia-o sentada para estar confortável. Havia fraldas e muda fraldas em cada uma dessas divisões para simplificar!
    Sobre o sling, tenho alguma curiosidade, mas dá-me ideia que dá muito trabalho... será que cada vez que colocamos o bebé, temos de desmanchar e colocar novamente? Usei um bocadinho um marsúpio emprestado, mas devido aos problemas de coluna, não considero muito estas opções!

    A tua caixinha das toalhitas é linda!

    Fiquei muito curiosa com os panos de musselina para envolver os bebés, acho muito interessante esta forma como eles estão apertadinhos, penso eu, imitando a posição no interior do útero, o que concerteza lhe dará mais tranquilidade... e fiquei também com muita vontade de ler este livro!

    Se for um rapazinho, terei de fazer ou comprar uma forrinha para o carrinho, pois já é em 4ª mão e ficará mais bonitinho!
    Obrigada pela partilha.
    Uma beijoca,
    Neuza

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Neuza, muitos parabéns! 2016 vai decididamente ser um ano fantástico :)

      Por agora, em termos de decoração para o bebé, adaptei um cantinho do nosso quarto onde vai ficar o berço. Fiz uma mini decoração e ao mesmo tempo reservei um espaço só para ele. Não era uma preocupação, mas ocorreu-me de repente uma ideia e acho que até resultou muito bem. Mostrarei em breve!

      O sling pode ser usado de diversas formas, mas a mais comum é também a mais rápida de colocar. Eu pretendo usar o sling mesmo quando estiver em casa, para ter os braços livres para fazer o que quiser e ter o bebé comigo. Este livro abriu-me os olhos para várias coisas, e achei muito interessante os capítulos dedicados ao sono, à amamentação e ao contacto físico, mesmo já sendo mãe de terceira viagem.

      A mala da maternidade só preparei esta semana. A Diana também ficava a nadar nos fatinhos quando nasceu, mas o Eduardo foi o oposto, era tão matulão que lhe ficava tudo justo. Espero que este venha um bocadinho mais maneirinho, para eu ter um parto santo, de uns 15 minutos! :)

      Desejo-te tudo de bom e diverte-te com os preparativos. É uma fase tão bonita e passa tão depressa...!

      Beijinho

      Eliminar
  8. Que lindo organização para aguardar mais um rebento :)
    Gosto mesmo muito do saco de bebe não demasiado "fofinho". Posso perguntar de que marca é? Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A mala é da marca Bebé Due e foi comprada no ToysRus há 12 anos... Não sei se ainda haverá este modelo, mas fiz uma pesquisa e encontrei uma semelhante no OLX, apenas não é rígida. Beijinho!

      Eliminar
  9. Olá Carla um bom ano 2016! Gosto muito do seu blogue foi ele que ajudou nesta fase tão difícil da minha vida .Uma hora bem pequenina .... beijinhos

    ResponderEliminar
  10. Olá Carla,
    Sou mãe de primeira viagem há dois meses e meio. Durante a gravidez também li o livro da Constança e tudo fez muito sentido para mim. Prepare-se, no entanto, para muitos olhares de esguelha e conselhos "bem intencionados", sobre o vício da mama e o vício do colo, aos quais eu costumo responder que por mim tudo bem, desde que não se vicie em se meter na vida dos outros.
    Assim, também comprei um sling para andar com o bebé de um lado para o outro. Bom, foi uma experiência má, para mim e para ele... Ele é um bebé muito grande, e não sei se isso terá tido alguma influência, mas cada vez que o punha no sling ele fartava-se de chorar e não parava, mesmo que eu andasse de um lado para o outro. Assim que o tirava, ficava calminho. Das poucas vezes que consegui andar com ele, tinha de o colocar a dormir ferrado (coisa que, durante o dia, apenas fez no primeiro mês), só que passado um bocado de andar com o sling já não podia com as dores no ombro. Além disso, eu olhava para ele no sling, na única posição em que se pode colocar um recém-nascido, e via-o tão apertadinho, tão apertadinho, que não sabia como é que aquilo podia ser confortável... Aliás, a maioria das vezes, apesar de adormecido, ele fazia sempre barulhinhos, o que me dizia que ele não estava lá muito bem. Mais tarde, quando tentava desesperadamente encontrar a razão pela qual o meu filho parecia ser o único bebé do mundo a não gostar do sling, encontrei alguns artigos em que dizia que o sling podia facilmente ser perigoso, pois na posição de berço o queixinho do bebé podia facilmente ficar encostadinho ao peitinho, o que pode bloquear as vias respiratórias(!). Por último, podia ser pancada minha, mas nunca achava que o bebé estava muito seguro e acabava sempre por ter um braço a suportá-lo, ou seja, não ficava com a liberdade de mãos que queria.
    Decidi, por isso, comprar um pano (o meu é da 1bigo, mas existem diversas marcas) e isso sim, aconselho. Eles ficam peito com peito, super confortáveis e em posições muito mais seguras. Desde que temos o pano, faço muito mais coisas em casa, desde aspirar (ele costuma sempre adormecer com o barulho!!) a cozinhar na bimby (no fogão é muito perigoso) e sinto-me muito mais à vontade para passear com ele. Aliás, parte das sestas do dia são dormidas no pano e, quando está acordado, ele anda sempre de olhar atento a aprender a fazer todas as tarefas domésticas comigo :P É verdade que é mais complicado de se pôr, e até foi por isso que optei, em primeiro lugar, pelo sling, mas na maioria dos dias, eu visto o pano como parte da roupa, mesmo que não coloque logo o bebé nele. Quanto a mim, neste momento carrego com mais de 7 kilos mas nem noto nas costas (se não uso o pano, fico cansada muito rapidamente).
    O sling vou guardá-lo para daqui a uns tempos voltar a experimentar nas posições sentado e na anca, pois penso que poderá ser prático se tiver de sair 5 minutos para ir ao pão, ou ao multibanco... mas logo se verá se na altura ele se adapta.
    Pode ter sido apenas a minha experiência, mas aconselho mesmo a comprar ou então, se conseguir arranjar um tecido de boa qualidade, fazer (basicamente é uma tira de tecido, eu só não o fiz porque não consegui encontrar um tecido de qualidade).
    Tenho planeado reavivar o meu blog (us and the cats) para ir contando as minhas aventuras no babywearing, na amamentação, entre outras, caso depois queira ir espreitar e trocar experiências :)

    ResponderEliminar
  11. Ah, outra coisa. Apesar de ter sido o primeiro parto, o meu foi super hiper rápido. As águas rebentaram-me as 20:00, apenas comecei com dores nessa altura, e as 23:07 o Isaac estava cá fora :) Acho que para esta rapidez toda contribuiu o chá de folha de framboeseira, que comecei a tomar no final das 35 semanas :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sabi! Eu experimentei um pano que me deram, mas aquilo era pesado para caramba! Quando o experimentei parecia que estava a enrolar-me em 5 metros de toalha de mesa. Achei muito desconfortável, rijo, pesado e volumoso. Era verde e eu sabia que nunca iria usá-lo. O que encomendei no eBay tem um tecido com uma qualidade ainda melhor do que eu pensava: é consistente, não demasiado elástico e achei-o muito confortável. Estou ansiosa por experimentá-lo. Claro que assumo há excepções e que há bebés que não devem gostar de estar assim apertadinhos, mas no geral, penso que tanto o uso do sling como o swaddling serão aconchegantes e calmantes nos primeiros meses de vida.

      Sobre o tema do colinho e da amamentação em livre demanda, a experiência ofereceu-me ouvidos de mercador. Há sempre alguém «bem intencionado» que ao ver um bebé a mamar de hora a hora dirá que o nosso leite é fraco de certeza, e que o bebé tem fome... O livro da Constança está muito bem escrito, e as histórias reais apresentadas são óptimos exemplos do que a maioria das mães passa pelo menos uma vez na vida com os seus bebés. Gostei muito e recomendo!

      Um parto santo desses é o que desejo para mim :)
      Obrigada pelo seu comentário e opinião. Em breve darei notícias!

      Eliminar
  12. Belo texto. E com tanta informação e tão útil. Obrigada! Muitas felicidades e que tudo corra pelo Melhor <3 Beijinhos, Susana

    ResponderEliminar
  13. Tou barado! A minha mulher acaba de me mostrar isto e, admitindo que não se conhecem MESMO, é assustador verificar que aquilo que eu e ela temos preparado para a nossa menina foi aqui enunciado. TUDO!
    Por outro lado fico contente (e orgulhoso da minha princesa) pois este será o nosso primeiro filho e, pelo que diz o post, acertamos em cheio nos preparativos :P
    Tudo de bom para vocês também!

    ResponderEliminar
  14. Olá Mário, e parabéns!
    Os papás de primeira viagem costumam ter alguma dificuldade em discernir no meio de tanta oferta, o que será útil ou o que é apenas um gadget supérfluo. Com isso acabam por gastar mais e acumular objectos desnecessários, e foi a tentar ajudar um pouco que partilhei a minha experiência (que gostaria de ter lido quando eu própria estava grávida pela primeira vez).
    Por isso dou os meus parabéns e desejo muitas felicidades ao casal e para a vossa menina!

    ResponderEliminar
  15. Eu queria ser o bebê que vc espera hahaha. quanto cuidado e capricho!

    ResponderEliminar

© Hello You . All rights reserved.
Blogger templates by pipdig