sexta-feira, 10 de junho de 2011

Adubar Orquídeas

Crio orquídeas há apenas um ano, de modo que os meus conhecimentos vêm pouca da experiência de lidar com elas e das pesquisas que faço pela web.


Agora que tenho 4 espécimes, achei que valia a pena comprar um adubo específico para as mimar e estimular a floração.


As instruções do produto aconselham a adubação de 15 em 15 dias no período de Março a Outubro.
Uma pequena porção do produto (1/4 de tampa) dá para 1 litro de água, rende bastante.

Como sou poupadinha, lembrei-me de aproveitar a água da rega para outras plantas vulgares cá de casa (diga-me se estiver a fazer alguma asneira).
Coloquei uma bacia e reguei uma a uma, todas as orquídeas. (Mas não utilizei a mesma água entre elas. Reguei-as e a água escorreu para a bacia. São plantas sensíveis e eu não quis correr o risco de propagar uma doença entre elas)


Depois coloquei-as a escorrer uns minutos, antes de as colocar de novo nos vasos.


Tenho lido várias dicas sobre a melhor altura para regar as orquídeas. Uns dizem que é semanalmente, outros dizem que é quinzenalmente, outros dizem que o segredo é uma quantidade ínfima de água (até usam uma seringa para medir a quantidade exacta). Bem, eu descobri uma outra opção, que é a que tenho adoptado: sinto o peso do vaso (interior, de plástico). Quando está bem leve, é altura de regar. E nota-se uma grande diferença para o peso que adquirem depois de ser regadas. As raízes funcionam como esponjas, e o conteúdo fica mais pesado.

Claro que isto só lá vai com a experiência, é um pouco intuitivo, mas tenho-me dado bem com esta prática (e elas também).

Aceito sugestões e dicas, pois estou sempre a aprender, e posso até estar a fazer alguma coisa errada sem me aperceber.


18 comentários

  1. Uma das minhas orquídeas está na janela da casa de banho, apanha com a água dos banhos, e adora! Eu penso que não há nenhuma fórmula mágica que resulte perfeitamente para todas as orquídeas ou todas as plantas. Cada indivíduo é um indivíduo, e a variabilidade intra-específica é grande, além das plantas terem uma grande capacidade de adaptação ao meio que as rodeia (ok, não ligues, isto é conversa de bióloga...). Mas pronto, só para dizer que a minha está bonita e apanha com a água do banho (com shampoo, gel de banho e coisas dessas) todos os dias...

    ResponderEliminar
  2. Eu pouco rego as minhas, é até o vaso estar levezinho como dizes.

    No meu quarto tenho uma, como é mais quente e tem muita luz está sempre a dar flor.

    Na sala tenho outra, e, apesar de ter muita luz ainda não floriu novamente.

    As tuas estão muito lindas. Adoro orquídeas! Tenho comprado sempre que as encontro a 5€.

    ResponderEliminar
  3. De facto noa percebo nada de orquidias ,mas adoro essas são londissimas parecem bem cuidasas.

    ResponderEliminar
  4. Como sabes, partilho do teu gosto por orquideas, e tenho muitas, o meu lem é: orquideas nunca são demais :)
    Não costumo aduba-las aquando da floração e sim após, pois nesta altura estão mais sensiveis e pelos livros que já li não aconselham.
    Quanto à rega é mesmo como dizes, uma questão de sensibilidade. Mas acho que o segredo está no local onde as pomos. A luminosidade pode ser muito benéfica ou fatal para estas "meninas"!
    Beijinhos e bom fim-de-semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. tenho muiitas dessas flores, realmente são muito sensíveis , não gostam de muita água e nem de muito sol direto, pois secam as folhas e ficam feias. amo esssas flores

      Eliminar
  5. Olá , sou uma nova leitora do seu blog e posso dizer que estou fã parabéns tem dicas e ideias muito giras. Também tenho orquideas e pelo que vejo tem tratado as suas muito bem eu tenho as minhas phalaenopsis no parapeito da janela da cozinha onde apanham muita claridade e quase nao as rego borrifo todos os dias de manha e adubo em imersão em alguidar 15 em 15 dias , uma boa dica que não sei se conhece é por canela na superficie do substrato faz de repelente para as pragas e promove o crescimento de keikes e novas raizes eu ponho sempre nas minhas cada vez que as rego em imersão e posso dizer que tenho tido excelentes resultados.Bjinhos

    ResponderEliminar
  6. Sou um fiasco no que toca a plantas, e já tive duas orquídeas que não duraram nada cá em casa :(
    A primeira delas, achei que devia transplantar para um vaso com terra (ups!) e até comprei aquelas casquinhas de pinheiro para colocar por cima (asneirada, suponho!).
    A segunda, já não fiz nada disso. Mantive o vaso original e coloquei-o dentro de outro vaso...
    Ainda assim, durou pouco. Devo exagerar na água, talvez apanhem pouco sol... não sei :(

    As tuas estão lindas! Parabéns :)

    ResponderEliminar
  7. Olá Carla!

    Não "pesco" nada do assunto, mas adorei as tuas flores, estão com um ar muito saudável.
    Adorava ter algumas destas maravilhas, mas infelizmente não tenho espaço.

    Beijinhos e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  8. Rita, eu também penso que não há uma forma única de tratar este nem nenhum tipo de planta, e que elas acabam por se acomodar ao microclima caseiro :)
    A tua está dentro do duche? hehe

    Poupadinha, eu também comprei duas em promoção, as outras foram oferecidas. Desde que se encontre o local certo para as orquídeas, acho que até são umas plantas muito fáceis de cuidar.

    mmendes, obrigada. Eu também não percebia nada de orquídeas... fui aprendendo aos poucos. Experimenta comprar uma e vais ver que ficas viciada :)

    Guidinha, tu tens umas lindas orquídeas. Eu também concordo que o segredo está em descobrir o local perfeito.

    Sandra, bem vinda! Eu experimentei o truque da canela na minha primeira orquídea, porque li que estimulava nova floração. Não floriu de novo, mas espero que este ano me faça essa surpresa. Ainda hei-de experimentar colocar canela nas outras ;)

    Inês, hehe, parece que ficaste um bocadinho desmoralizada :) Olha, para a próxima experimenta colocar perto de uma janela, mas onde não cheguem raios solares, e rega só quando o vaso de plástico estiver muito levezinho. É mais fácil salvar uma planta com sede do que uma que já levou água a mais. Apodrecem e não há muito a fazer...

    Patrícia, obrigada! Vais ver que qualquer dia arranjas um cantinho para uma ;)

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  9. Olá Carla,

    Tens umas orquideas lindissimas eu comprei 3 pela altura das Pascoa a minha ainda resiste, está no parapeito da minha janela da sala, a da minha mãe e a que dei a minha madrinha já não têm flores.

    A minha tem bolinhas eu retirei a terra que trazia e coloquei em bolinhas, o bambu que resiste cá em casa também está em bolinas, não é preciso regar muitas vezes as bolinhas têm àgua. Vou tirar uma foto para pôr no meu blog.

    Bjinho
    Claudia

    ResponderEliminar
  10. Otimo fds pra vc!!!!! tem um selinho pra vc !!! bjos
    http://coisasdaana23.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  11. Cláudia, ás vezes o facto de já não terem flores não tem a ver com a forma como foram tratadas, mas muito simplesmente porque quando foram compradas, os botões já estariam abertos há bastante tempo. Depois começam a cair e nem desfrutámos delas!
    Não sei se percebi bem a parte das bolinhas. Será que são aquelas bolinhas em gel que se colocam nas jarras para as flores cortadas e até para decoração? E a orquídea dá-se bem nesse substracto? Depois vou lá espreitar ;)

    Nana, obrigada por te lembrares de mim :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  12. Eu "matava" sempre as minhas plantas com agua a mais, ate que me ensinaram o truque do dedo.
    Espeta-se o dedinho na terra e dá para perceber se mais para o fundo a terra ainda está molhada ou já está seca.

    ResponderEliminar
  13. As tuas orquídeas são lindas e cheias de flor.:)

    Tenho duas mas só uma delas é que deu flor, a outra tem as folhas muito verdinhas mas o cano tive de cortar porque secou. Agora tenho que esperar que nasça outro. Tenho-as na sala porque é o local onde apanham mais luz porque deixo as persianas abertas.
    O truque que tenho para as regar é quando as raízes estiverem a ficar com uma cor acastanhada. Normalmente rego 1 vez por semana e para já estão bem. Esse adubo não conhecia mas vou tentar comprar.

    Boa semana!
    Beijinhos da Formiguinha

    ResponderEliminar
  14. São tão lindas as tuas orquídeas, cheias de flores.
    A minha mini orquídea, está na mesma. Tal como já tinha dito em outro comentário, fereceram-me já com flores abertas em duas hastes, ao fim de uma semana caíram :(, fiz tal como disses-te: cortar hastes apartir do 3º nó, coloquei um pouco de canela na zona do corte e nas raízes.
    Até agora nada de novas flores, mas pelo menos a planta ainda não morreu.
    Ao ver o teu post, deixei-me da seringa. Ponho-a debaixo da torneira mesmo, deixo escorrer e volta à janela da cozinha. É deixar andar, até ver.
    Parabéns pelas lindas orquídeas.
    Beijinho
    Marta

    ResponderEliminar
  15. Fixe... é mesmo essa dica que estava a procura... o que fazer quando a haste fica seca... cortar ou não cortar héis a questão ehehehhe
    Obrigadão!!! Eu tenho duas que me foram ofrecidas e ainda estão vivas :p
    Já não têm é flores...

    ResponderEliminar
  16. Pus-me a ler os comentários porque gostei logo do primeiro... À primeira linha presumi logo que a expressão fosse de uma bióloga (uma das profissões, formações e até posturas com que mais me identifico, à parte da minha, claro). E ainda bem que li, porque ainda fui a tempo de apanhar a dica da canela. Ainda não sei bem se vou querer apostar em flores naturais dentro de casa (sou pouco de compromissos duradores desses, e ter de me preocupar por passar um mês fora de casa não é bem a minha praia), mas até que "era gaja para experimentar" um dia, quem sabe?! Pode até ser que me surpreenda e elas sobrevivam... afinal "a variabilidade intra-específica é grande" [esta é uma verdade fascinante] e a minha fé também (lol).
    Abraço!

    ResponderEliminar
  17. Olá!!
    Vim ler o teu post e é a minha 1ª vez .. Como vou cuidar?

    Beijinhos!!

    ResponderEliminar

© Hello You . All rights reserved.
Blogger templates by pipdig