sexta-feira, 30 de setembro de 2011

O nosso Espelho apresentado no Better After

O Better After, é um blog que, tal como o próprio nome indica, mostra reciclagens e alterações (normalmente em mobiliário e decoração) que correram bem e que transformaram por completo as peças originais, levando-nos por vezes a deixar escapar um valente Uau!

A autora do blog, a Lindsey, apresenta os posts com muito humor e contribui para mostrar o que é possível fazer com autênticas desgraças, como também acaba por nos oferecer soluções para algo parecido que tenhamos em casa.
É um blog que eu sigo há bastante tempo e que já me tem oferecido inspiração e vontade de meter mãos á obra.

Desta vez, a Lindsey apresentou o espelho antigo que eu achei no lixo e que reciclei para a nossa entrada.
No post, ela brinca (como é hábito) e faz um filme em que a protagonista Carla encontra um espelho, e horrorizada com o seu aspecto, trá-lo para casa, dá-lhe carinho e um lugar para chamar de lar, devolvendo a este  rapaz de rua  a sua auto-estima e dignidade. Impagável.


Obrigada Lindsey!






quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Dica da Semana #1 - Cortinados Novos

Existem boas dicas e conselhos realmente úteis que aprendi ora por pesquisa, ora por tentativa e erro.

São pequenos truques ou sugestões que vou partilhar com os leitores. Agradeço desde já o vosso feedback e até contra-sugestões que possam levar a resultados melhores e aperfeiçoados. A ideia é aprendermos todos uns com os outros :)

Hoje queria deixar uma sugestão simples para a altura em que comprar um cortinado novo.
Antes de fazer a bainha, deverá lavá-lo.
Algumas marcas e lojas (como o Ikea), já indicam na embalagem qual a percentagem de encolhimento que o tecido vai sofrer na lavagem. Para evitar dissabores, o que eu faço sempre é lavar os cortinados, passá-los a ferro e só então é que faço a bainha. Normalmente é necessário passá-los a ferro novamente antes de pendurar.
Deverá lavá-lo á temperatura máxima que o fabricante permite - veja na etiqueta - mas se indicarem que podem ser lavados a 60º, forem delicados e não quiser arriscar,  lave-os a 40º.


Os cortinados de tecido sintético poderão sofrer pouco ou nenhum encolhimento, mas os de algodão e linho já apresentam uma percentagem que pode chegar aos 5%, e isso faz uma enorme diferença se a bainha já estiver feita.


segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Penteado Moderno e Volumoso só com uma Meia

No post anterior onde mostrei como fazer caracóis com retalhos de feltro, recebi um comentário muito interessante da leitora Rosita, que me indicou o link de um vídeo que mostra como fazer um penteado espectacular só com uma meia!

Não podia deixar de experimentar nem de partilhar consigo o fantástico resultado.
Já imaginou levantar-se da cama com um penteado moderno e volumoso? E tudo isto sem gastar um cêntimo.


Se tem o cabelo médio /longo, uma meia velha em casa e um elástico, e três minutos do seu tempo, tem tudo o que precisa para experimentar

E como se faz?
Cortar a ponta de uma meia velha e enrolá-la sobre si própria.



Ter o cabelo seco e atá-lo em rabo de cavalo bem em cima. Humedecer os comprimentos do cabelo e passar um pouquinho de espuma (opcional).



Fazer passar o cabelo pelo aro da meia, e com jeito, enrolar o cabelo no aro começando pelas pontas e ir avançando lentamente para cima ao mesmo tempo que se enrola todo o cabelo na meia. (Para melhor entendimento, ver o vídeo explicativo).
No final, é conveniente prender o rolinho á cabeça com uns 4 ganchinhos.

A ideia é dormir assim e ter o penteado pronto na manhã seguinte:


No cabelo da minha filha não produziu tanto efeito como no meu. O meu cabelo normalmente é assim:


Com este truque simples ficou assim. Adorei o volume e as ondas com aspecto tão natural. 
(Para se perceber que o penteado aguenta bem, informo que tirei estas fotografias já depois de ter sacudido bem o cabelo e de ter ido á rua levar os miúdos á escola.)





Dois dias depois (sim, 48 horas), o meu cabelo ainda apresenta algum volume e madeixas separadas e soltas.
Gosto deste look descontraído e pouco arrumadinho.

No caso de se perguntarem, eu lavo o cabelo quando acho necessário, e isso ronda as duas vezes por semana. Uso o champô Panténe Purificante e nenhum condicionador. Uso esse e não outros porque é o único que me deixa o cabelo realmente limpo e sem resíduos (os outros provocam-me logo comichão).

Não tenho mais nenhuns cuidados com o cabelo. Tenho a sorte que ele seja resistente e cresça bastante.
Aliás, deito-me com ele molhado, uso ferro de alisar (para encaracolar) de vez em quando, vou cortá-lo duas vezes por ano, estou há 15 meses sem pintar...


Os cabeleireiros não fazem grande negócio comigo...





quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Fazer Caracóis no Cabelo sem gastar Dinheiro nem Electricidade

Isso mesmo. Vou mostrar a forma mais ecológica e barata de encaracolar o cabelo, e que resulta mesmo!


Experimentei na minha filha, que tem um cabelo super liso e fino. Já tinha experimentado fazer-lhe caracóis com o ferro de alisar, mas não resultou como no meu cabelo: os caracóis caíram logo, ficou o cabelo liso num instante.

Desta vez, decidi experimentar uma técnica diferente que vi em numerosos vídeos no Youtube: encaracolar o cabelo com feltro. Pode usar-se também restos de tecido ou trapo que se tenha em casa, mas o feltro tem mais consistência  e permite uma evaporação da água mais rápida.

Cortei tirinhas (cerca de 18) de tamanho suficiente para se poder dar um nó.
Humedeci o cabelo da minha filha e coloquei um pouquinho de espuma. Separei as mechas de cabelo por secções e comecei por baixo. É só enrolar cada mecha (tendo em atenção para as pontinhas não ficarem espetadas) até ás raízes e dar um nó simples com as pontas do tecido. Para melhor entendimento, espreite estas imagens exemplificativas da técnica.





Deixa-se assim até ao dia seguinte. Os caracóis são bastante confortáveis e não incomodam ao deitar. De manhã, é só desatar todos os nós e retirar com cuidado.
Só lhe digo que o cabelo fino e escorregadio da minha filha estava tão encaracolado que mais parecia o Marco Paulo nos anos 80...



36 horas depois, o cabelo ainda apresentava este aspecto bastante natural:



E as melhoras para a minha pequena modelo, que está em casa doentita.

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

O Espelho que achei no Lixo finalmente pronto

Com tanta coisinha boa que já trouxe do lixo (ou melhor, do lado do contentor), resolvi criar uma etiqueta nova no blog: tesourinhos achados no lixo.

Com um boa dose de carinho e atenção, transformámos (eu e o meu marido) vários patinhos feios em bonitas peças que são agora elogiadas por quem entra na nossa casa.
Já ninguém as queria ou não gostava, mas eu olhei para elas de outra forma e trouxe-as comigo. Sim, porque quem traz estas peças para casa sou sempre eu, o meu marido nunca encontra nada... bem... já encontrou uma bicicleta impecável para a nossa filha!

O espelho de que lhe falo hoje, foi a última peça que encontrei. Estava em óptimo estado, apenas tinha um ornamento quebrado, mas que era de muito fácil resolução. Estava era muito sujo, e tivemos que nos certificar que não ficavam resquícios de ceras e outras impurezas, senão a pintura poderia ficar arruinada.

Foi todo tratado á pistola. Primeiro foi aplicada uma subcapa, e depois usámos tinta sintética acetinada branca. O mais difícil era mesmo cobrir todo o interior dos ornamentos, especialmente os entrelaçados laterais.

Encontrei-o assim:

Antes



Depois








sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Amorzinho, tou desdentado...

O meu filho perdeu mais um dentinho em cima. Agora tem um buraco largo e sem dentes que o deixa a falar «sopinha de massa». Outras vezes nem se percebe o que ele diz.

Vem aninhar-se a mim e diz:
Amorzinho, tou desdentado.
Eu: Não faz mal, és lindo na mesma.
Ele: Pois, mas o «vento» não me deixa falar.


Já entendi. Não consegue falar porque faz ali corrente de ar...


Que tenhas um óptimo primeiro dia de escola, meu fofinho.


quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Etiquetas Escolares

São obrigatórias em todo o tipo de material escolar.
Cá em casa, não as compro porque acho muito caras. Os miúdos gostam dos bonequinhos e tal, mas eu também posso fazer etiquetas com os bonequinhos que eles gostam.



Uso o Microsoft Publisher e depois o Google para escolher a imagem que os miúdos preferem para a etiqueta.

Personalizando-as com um grafismo, os meus filhos (e também os colegas) sabem de imediato que são as suas coisas.

Imprimo-as em vários tamanhos. Etiquetas maiores para as capas, cadernos, livros; e outras mais pequenas para o resto do material escolar.
E não me fico pelas caixas dos lápis e/ou canetas, Coloco uma etiqueta em cada lápis de cor, cada caneta de feltro, cada item do estojo. E desde que faço isso reparo que não têm havido falhas de material. Assim, no meio de tanto material escolar igual, se houver um lápis no chão da sala de aula, os meus filhos sabem se é o seu ou não.

Sei que é preciso um pouco de paciência para etiquetar cada item, mas cada um desses itens custou dinheiro, e isto resolve a maior parte das perdas e trocas com material alheio.





segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Cadeira de Escritório Reciclada

Esta cadeira é mais uma de várias peças úteis que já encontrámos ao lado do contentor do lixo.
Funcionava perfeitamente, estava  limpa e não devia ter muito uso.


Para combinar melhor aqui no nosso escritório (e porque eu também ando aqui a mudar umas coisinhas), resolvi forrá-la com outro tecido.

É uma tarefa bastante fácil. Basta retirar os parafusos dos resguardos traseiro e inferior. Depois só é precisa alguma paciência para retirar todos os 438 agrafos que seguram o tecido...


Cortar o tecido á medida.


Para a zona do encosto e do assento ficar perfeita, fizemos como o fabricante e aplicámos cola em spray. A cola altera um pouco a esponja, daí o aspecto que se vê na imagem.


Depois é só colocar o tecido e agrafar com cuidado para não se formarem vincos nas curvas.


Aproveitei e limpei muito bem toda a cadeira.
Depois foi só voltar a montar as peças constituintes. E aqui está, mais uma peça que mais ninguém queria, a ter grande utilidade na nossa casa.

O material que se vê em na parte traseira da cadeira (em cima) é um feltro que coloquei para não danificar a parede nem a cadeira, visto as paredes terem tinta de areia.


Por cima, coloquei o espelho que estava na entrada. No seu lugar, irei colocar o espelho que achei no lixo.
Também estou a pensar em pintar as paredes de outra cor. Estes tons bege sobre bege não me agradam muito.





quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Ecobolas. Já experimentou este tipo de produtos?

Estou a falar daquelas ecobolas para a máquina de lavar roupa.
Prometem eliminar a sujidade e odores da roupa sem recorrer a detergente algum (nem amaciador) e têm uma duração de 1000 utilizações...


Não sei porquê, eu que sou uma optimista e pró ecologia, fico completamente céptica com este tipo de produtos.

Pelo preço de 19€(!), podem adquirir-se na Groupon, duas ecobolas para a máquina da roupa e mais um ecobag para a máquina de lavar loiça. O ecobag consiste numa bolsa de nylon com três esferas de cerâmica no interior.

Estes produtos dizem alterar as propriedades iónicas da água gerando iões negativos e radiação infravermelha (!) para retirar sujidade e gorduras.
Toda esta promessa de limpeza e desinfecção sem produtos químicos e sem gastar mais dinheiro em detergentes.

Já experimentou algum destes produtos? Funcionam da maneira que prometem ou afinal não?

Gosto de ser amiga do ambiente, mas será que estes produtos deixam mesmo a roupa e/ou a loiça (bem) lavada? Hum...


terça-feira, 6 de setembro de 2011

Como fazer padrão «Zig Zag» - Reciclagem de Quadro de Cortiça

Quando a minha filha nasceu, pintei um quadro de cortiça com um tom laranja e usei-o para colocar fotografias e outras lembrancinhas pequenas como o saquinho de pano com os primeiros dentinhos ou a vela do primeiro aniversário.


Com o tempo, foi perdendo utilidade e guardei-o. Já nem me lembrava que o tinha quando vi uma imagem no Google de um quarto de menino que tinha um por cima da secretária. Pensei que seria o ideal para o meu filho colocar os desenhos dele, o horário da escola, e para actualizar um pouco a divisão.

Para o quadro de cortiça, eu tinha uma ideia muito certa do que queria fazer. À semelhança da moldura com a sua silhueta, queria fazer o padrão a que nós chamamos zig zag (mas que tem o nome universal de chevron) na cortiça. Fui comprar fita de pintura para trabalhos precisos e pus mãos á obra.


Pintei a moldura de vermelho (mas só uma demão rápida, para dar um ar desgastado) e a cortiça de branco, e fiz as medições para começar a colocar a fita.


Correu tudo muito bem e bateu tudo certinho. Depois cortei em pontos estratégicos para começar a aparecer o padrão.


Pintei de azul claro (duas demãos, mas a primeira convém ser muito fina, para não sangrar para debaixo da fita).

A minha maior e mais sincera crítica cá de casa - a minha filha - veio ter comigo e disse Oh mãe, não gostei muito, ficou um bocado feínho... Expliquei-lhe que não ia ficar assim, e que ela ia ter uma surpresa quando tirássemos a fita (esperava eu).


No final, correu bastante bem e gostei do quadro de cortiça assim personalizado.
O meu filho faz imensos desenhos e até faz umas bd's com histórias curtinhas :)
Escolhemos uns desenhos engraçados e afixámos.







Nas próximas semanas irei editar alguns pormenores no quarto dele. Está tudo muito colorido e não perde nada em trocar alguns padrões e temáticas por algo mais simples e de rapazinho mais crescido.


© Hello You . All rights reserved.
Blogger templates by pipdig