segunda-feira, 30 de junho de 2014

Cirurgia de Correção Hallux Valgus :: 18 meses Depois

A pedido de muitas famílias (sensivelmente uma por semana), venho mostrar os resultados da minha cirurgia feita há 18 meses e que consistiu na correção percutânea bilateral Hallux Valgus (vulgo, joanetes).

Na altura, publiquei dois posts sobre a cirurgia e o primeiro mês de recuperação, onde descrevo o tipo de cirurgia e aspectos relacionados com a mobilidade, dor e recuperação.
Neste post pretendo mostrar os resultados que parecem ter deixado curiosas imensas leitoras que me contactam frequentemente e que sofrem do mesmo mal. Também o faço por julgar ser importante divulgar este tipo de intervenção e a minha experiência pessoal no que toca a esta mazela ortopédica.

Quando olho para as fotos que tirei antes da cirurgia é que reparo no grau de deformidade que os meus pés já apresentavam! Lembro-me que a deformação avançou bastante nos últimos dois anos que antecederam a cirurgia: os meus dedos grandes começavam a sobrepor-se e todos os outros pareciam estar deformados também. A imagem seguinte mostra uma imagem dos meus pés em carga (de pé). É possível ver-se no pé direito pequenos ferimentos causados pelo roçar dos sapatos.


Esta outra imagem à esquerda mostra os meus pés em repouso. É bem notória a diferença e a deformação até parece menor em relação à imagem anterior.
A imagem à direita mostra o 15º dia após serem removidas as ligaduras e pontos. Foi necessário usar os espaçadores em silicone por um mês (e sempre fixos com fita adesiva). Este é um dos motivos que me leva a aconselhar a fazer esta cirurgia durante os meses mais frios: poderá usar calçado mais  fechado e confortável, e ninguém reparará sequer que se submeteu a esta intervenção. Escapará ainda ao calor que as ligaduras que mais parecem umas pantufas provocam (e que só serão removidas após 12 dias).


No meu caso pessoal, as dores da correção foram diminuindo gradual e lentamente. Após o primeiro mês já me foi possível caminhar normalmente e levar uma vida perfeitamente normal, mas sentia um pouco de dor ao flectir (colocar em pontas de pés, por exemplo) e ao saltar. Penso que foi por volta dos 4 ou 5 meses que deixei de sentir qualquer desconforto que me lembrasse a cirurgia. Cada caso é um caso e os tempos de recuperação poderão ser um pouco diferentes de pessoa para pessoa. Eu considero que tive uma óptima recuperação e sinto-me privilegiada por ter conseguido começar a conduzir em trajectos curtos logo a partir do sexto dia da cirurgia.

Devo sublinhar que tanto o lado estético como a parte motora estão agora a funcionar muito melhor. Já consigo calçar todo o tipo de sapatos sem estes me causarem feridas por ter o pé muito largo, assim como fazer longas caminhadas sem me começarem a doer a zona deformada do dedo grande, tornozelos e até as tíbias. Era um problema que afectava a minha marcha a vários níveis.
Esteticamente, foi uma grande melhoria também, e da cirurgia percutânea apenas restaram 3 marquinhas em cada pé (que mal se vêem).



Conforme me foi muitas vezes inquirido, adianto que as custas deste tipo de cirurgia poderão ser inteiramente comparticipadas pelo estado (pelo menos por enquanto...). No meu caso, contactei o meu médico de família e expus o meu problema. Foi-me emitida uma credencial para um Hospital Ortopédico para onde fui encaminhada, e onde apenas paguei alguns exames como análises e radiografias e três consultas (pré-cirurgia, pós-cirurgia e remoção de pontos). Creio que gastei menos de 35€ nestas despesas. A cirurgia feita no privado pode custar 10 000€...

Em relação ao número que calçava, esse manteve-se. Pensei que ao ficar com os dedos mais direitinhos isso pudesse significar que o pé ficava ligeiramente maior mas não, pelo contrário! A correção que é feita desbasta um pouco do osso e o meu dedo ficou efectivamente mais curto, mas não o suficiente para calçar um número inferior.
E agora já posso calçar todo o tipo de sandálias sem estas me magoarem ou assentarem de um modo estranho... Agora o meu pé já não fica tipo splat! quando estou de pé:


É aconselhável consultar um médico quando os primeiros sinais de desconforto se começam a manifestar ao invés de deixar que a situação se agrave. No meu caso, a deformação e incómodos começaram a instalar-se lentamente a partir dos meus doze anos, graças a essa bonita dádiva que é a herança genética. Passados 20 anos submeti-me à correção e não poderia estar mais contente com os resultados e toda a experiência. Aconselho vivamente a quem sofrer do mesmo mal.

Boa semana!

75 comentários

  1. Realmente faz uma diferença enorme! Ficou com uns pézinhos fantásticos, parabéns! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, para mim fez uma diferença enorme!

      Eliminar
  2. A minha filha tem 15 anos e sofre deste mal, gostaria de saber se a cirurgia e muito dolorosa durante e apos a mesma? Obrigada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sugiro consultar os dois links do início do post, onde falo sobre a cirurgia e o primeiro mês de recuperação.

      Eliminar
  3. Ai essas sandálias, são lindas!!!
    De onde são? Ainda poderei procurar ou já não são uma aquisição recente?
    (Desculpa a curiosidade).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já não deves encontrar, Carla... Comprei-as num armazém de revenda de calçado há um ano.

      Eliminar
    2. Oh...são mesmo lindas, completamente o meu estilo!!! Adorei!
      Obrigada pela resposta! Beijinhos :)

      Eliminar
  4. Seus pezinhos ficaram perfeitos. Parabéns!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, sinto-me muito melhor com eles!

      Eliminar
  5. Ola Carla, obrigada pelo teu testemunho! Eu sofro de artrite reumatóide e tenho os meus dois pés num estado lastimoso. Sou seguida em Sta. Maria e por duas vezes já me chamaram para ser intervencionada, ao pé pior (posteriormente ao outro) mas das duas vezes não foi possível! Quero fazê-lo mas espero que as minhas pequenas cresçam mais um pouco (as mais novas têm 11 meses, são gémeas)...só espero que daqui por uns tempos o pós-operatório não seja pior! Beijinhos e continua com o excelente Blog ;).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sandrine. De facto, com bebés pequenos para cuidar não será muito fácil repousar como dita o médico... A primeira semana é a que custa mais, é bom ter alguma ajuda. Beijinho e as melhoras.

      Eliminar
  6. Realmente é visivel a diferença, e cuidados com a nossa saude não tem preço, ainda mais quando conseguimos ver os resultados, agora sim pezinho lindos e perfeitos ♥
    http://sarranheira.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A este mal acrescem geralmente, problemas de auto-estima. E o pior ainda é o medo infundado que a maioria das pessoas têm em relação a este procedimento, que nada tem a ver com as técnicas que se usavam antigamente.
      Obrigada, beijinho.

      Eliminar
  7. Carla, acho este teu testemunho tao interessante e util para quem sofre deste problema! Parabens pelos pezinhos novos :)
    Agora so te posso desejar muitos dias de sol, muitas sandalias e dedinhos ao ar!!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é Paula, eu publiquei a minha experiência devido ao facto de receber tantos emails de leitoras interessadas em conhecer os resultados desta cirurgia, e de reconhecer que não há muita informação documentada nesse sentido.
      E já estou a aproveitar as sandálias ao máximo :) Beijinho

      Eliminar
  8. Tenho uma tia com 61 anos que foi agora operada, ela diz que já caía muitas vezes ao caminhar, o que acho estranho é que sendo ela chefe de enfermagem a vida toda só agora se ter submetido a tal cirurgia.

    ResponderEliminar
  9. Olá Marisa. Uma das enfermeiras que me estava a preparar para a cirurgia disse-me "Também preciso de fazer, falta-me ganhar coragem". Achei estranho e não entendo esta atitude, porque não custa tanto assim. Ainda mais espécie me faz ver celebridades bonitas e jovens como a Katie Holmes ou a Victoria Beckham com os pés assim!

    ResponderEliminar
  10. Teus pés ficaram lindos....que bom que deu tudo certo..beijus

    ResponderEliminar
  11. Olá Carla!!
    Gostava tanto de lhe ter enviado um email, mas não consigo aceder à minha conta, por isso vai por aqui o que quero dizer :)
    Já fiz a minha operação, faz hoje 4 dias! estou maravilhada com o pós operatório, praticamente sem dores! a minha cirugia foi com corte e não com os 3 furinhos e neste momento uso umas sandalias barouk que me auxiliam no andar. Estava nervosa e ansiosa (e chorosa também) a caminho do bloco operatório, mas felizmente correu tudo bem. Fui operada por um bom ortopedista, e agora dia 21 regresso ao hospital para consulta e fazer penso.
    A Carla, foi a minha inspiração para esta decisão importante na minha vida!
    Não vejo a hora de tirar as ligaduras para ver como estão os meus pezinhos!

    Um grande beijinho
    Mara

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico muito feliz por si, Mara. Se escrever esta série de posts ajudou uma única pessoa, então já valeu a pena!
      O meu médico não me indicou as barouk como eu inicialmente pensei. Usei o que achei melhor, e que na altura foi uns Crocs...
      Muito obrigada pelo seu testemunho, muitos beijinhos e desejos de uma fantástica recuperação.

      Eliminar
  12. Olá,
    Também me submeti a essa cirurgia e pior operei os dois pés ao mesmo tempo. As dores que você sente vale a pena, usei a sandalia Bauruk (horrível) praticamente tive que aprender a andar de novo. Só tenho medo as vezes de usar os tipos de calçados,como moro em Curitiba o tempo frio requer Bota. Mas o meus pezinhos estão lindos. Carla você usa todo tipo de calçados ou tem excessão?
    Beijos ..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu tive uma recuperação estupenda, o que me permitiu voltar a usar todos os sapatos que já tinha e ainda me assentam melhor. Mas evito saltos altos, normalmente só os uso em cerimónias ou ocasionalmente quando são confortáveis e não tenho de andar muito (ou enfrentar a calçada portuguesa). De resto habituei-me a calçar botas e sapatos rasos, não há nada melhor para o dia a dia.

      Eliminar
  13. Bom dia, adorei ler o seu testemunho e fico feliz que tenha recuperado tão bem.
    Posso perguntar que tipo de anestesia é que lhe deram? Foi geral ou epidural?
    Obrigada, beijinhos e parabéns pelos seus "novos" pés!

    ResponderEliminar
  14. Olá Patrícia, obrigada!
    A prática comum em casos ditos simples como o meu é administrarem anestesia local... O que implica várias injeções em cada pé, e o paciente fica acordado a ouvir todo o horripilante processo. Digo horripilante porque estava mesmo muito nervosa em relação a isso :) Já à porta do bloco, pedi anestesia geral e ninguém levantou entraves. Beijinho.

    ResponderEliminar
  15. Olá Carla! Obrigada pela sua partilha!
    Também fiz cirurgia percutânea a um pé, faz hoje 4 semanas. Sei que já passou muito tempo, mas recorda-se se, antes das 5 semanas, conseguia fletir os dedos, ficando na posição de bicos dos pés? Tenho tentado, mas o meu dedo grande não flete... e doi...
    Já li o seu testemunho vezes sem conta... obrigada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Marta, fico feliz que a minha partilha a tenha ajudado!
      Penso que antes das 5 semanas, flectir era difícil. Lembro-me de na última consulta de avaliação, ter dificuldade em flectir os dedos em repouso, não dobravam quase nada! Também tinha receio de no futuro, ter sempre uma dorzinha ao flectir ou ao bater em algum lado, mas a verdade é que a dor em todo o tipo de movimentos vai-se esbatendo ao longo do primeiro ano até não se sentir completamente nada (pelo menos foi assim que correu comigo). Agora faço todo o tipo de movimentos sem sentir nada que me faça lembrar a cirurgia.
      Acredito que todas as semanas vai sentir melhoras a partir deste ponto ;) Um beijinho!

      Eliminar
    2. Olá de novo! Muito carinhoso da sua parte responder tão prontamente!!! Ouvir alguém que teve a mesma experiência é sempre mais real do que qualquer comentário que o nosso ortopedista faça, por muito que se confie no profissional! E acredite que é reconfortante! Obrigada, mais uma vez! Bjinhos

      Eliminar
  16. Ola,li o seu testemunho vezes sem conta, fui operada à 2 meses e meio e ainda tenho bastantes dores ao fazer certos movimentos e calçar calçado um pouco mais apertado não consigo, as dores são principalmente na parte superior do pé no sítio dos pontos, o Dr diz estar a correr tudo bem mas tenho receio de não ficar bem....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá! Lembre-se que o pé, além das correções efectuadas que já de si causam dor, é uma máquina complexa, e ainda está a habituar-se às mudanças mecânicas que foram efectuadas. Lembro-me que nessa fase da minha cirurgia também tinha dificuldade em calçar sapatos que não fossem completamente rasos, e que qualquer pancada acidental causava dores consideráveis.
      Cada caso é um caso, e tudo depende do grau de deformação, tipo de cirurgia e até da própria pessoa, que pode levar um pouco mais a recuperar.
      A partir dessa fase (2 meses), as dores e desconforto deverão diminuir gradualmente todas as semanas. Força, e as melhoras!

      Eliminar
  17. Você fez a cirurgia em Curitiba mesmo? Com qual médico?

    ResponderEliminar
  18. Obrigada por todas essas informações... quero muito voltar a fazer caminhadas, usar sapatos diferentes...
    Vc me animou a fazer a cirurgia....

    ResponderEliminar
  19. Boa noite. O tempo previsto para uma pessoa recuperar bem antes de andar em transportes públicos (sujeita a pisadelas, encontrões e travagens etc para se deslocar até ao seu serviço) são dois meses, certo? Pergunto por causa das baixas e juntas médicas, uma vez que tanto se tem falado... pôr a saúde do pé outra vez em risco não é complicado? Sofia

    ResponderEliminar
  20. Penso que antes dos dois meses já poderá levar uma vida activa. É necessário ter cuidado na escolha do calçado se se prevêem pisadelas de modo a proteger-se o melhor possível desse fenómeno :)
    Complicado é nunca ser operado e viver com as dores e mal estar a cada pequena caminhada. A cirurgia vale bem a pena, e a marcha é uma função motora importante demais para que seja descurada. É necessário alguns cuidados mas nada de extraordinário ou que possa colocar em risco o trabalho do cirurgião.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite. Desculpe. Trata-se de uma cirurgia que não é mini invasiva nem precutanea. É a normal e o joanete tem um pequeno quisto dentro. Será que em menos de dois meses está tudo normal para retomar a vida ? Espero que sim. Obrigada.

      Eliminar
  21. Obrigada, Carla. Sim, tem razão. Talvez uns ténis com uma boa estrutura. Sabe que quando me refiro a pisadelas são mesmo um fenómeno urbano não intencional. Eu também as dou, sem querer, no autocarro :-) Lol. Obrigada por tudo.

    ResponderEliminar
  22. P-S. Desculpa, apercebi-me agora de que se calhar estamos a falar de cirurgias diferentes ao halux valgus. Esta é a tradicional, não mini invasiva nem precutânica porque é um enorme joanete com um quisto... :-(

    ResponderEliminar
  23. Estava a referir-me a cirurgia não mini invasiva nem precutanea. Um joanete grande com quisto... :-( será diferente o tempo de recuperação? :-( Desculpe o lapso.

    ResponderEliminar
  24. Boa tarde. Pode dar-me referência do médico que a operou? Muito Obrigada

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Envie-me email por favor: arteemanhapt@gmail.com.

      Eliminar
  25. Eu sou de Maringá-Paraná, fiz a cirurgia de joanete (Percutânes) a 5 dias, não estou sentindo dor , já estou andando muito lentamente com as sándalias ortopédica e estou bem esperançosa com a recuperação!

    ResponderEliminar
  26. Faz hoje um mês que fiz a operação aos joanetes e dedos em garra nos dois pés. Tive dores. Ainda tenho principalmente nos dedos mindinhos que foram um dos dedos em garra que operei. Já consigo andar na rua com os crocs mas, como os mindinhos me doem a minha marcha torna-se difícil. No entanto, todos os dias saio. Em casa ando descalça e sempre que me sento levanto as pernas e ponho gelo. Os pés já não incham muito. Espero que a dor nos dedos mindinhos vá desaparecendo, caso contrário não sei como vou fazer a vida normal. Os joanetes não me doem. Os pés estão muito bem.
    Boas melhoras a todos.

    ResponderEliminar
  27. Boa tarde Carla
    Já li e reli a sua experiência aqui relatada para me dar coragem. Vivo na Madeira e vem cá um médico mensalmente que faz esta cirurgia. Tenho receio, pois no pós operatório ele não está cá. Acha que esta fase pode ser contornada sem a presença física do médico?
    Obrigada e felicidades para o novo bebé.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Maria, vou responder-lhe com toda a sinceridade: esta cirurgia foi a melhor decisão que eu podia ter tomado. Não imagino como seria viver ainda com deformação, dor ao caminhar e pudor no uso de calçado de verão.
      O médico que me operou só me voltou a ver mais uma vez no pós operatório, que aconteceu um mês e meio depois da cirurgia. Até lá, a mudança de penso e remoção dos pontos foram feitas pelas enfermeiras, em datas determinadas na alta. Por isso penso que não haverá problema nenhum em voltar a ver o seu médico passado um mês: eu própria so fui vista pelo meu passados 45 dias. Foram-me prescritos analgésicos para as primeiras semanas e um mapa de regras que eu deveria seguir (assim como tarefas e movimentos desaconselhados).

      Força e as melhoras!

      Eliminar
  28. Madalena Pestanajaneiro 19, 2016

    Olá Carla,
    Vi este blogue antes de ser operada e também foi inspirador para mim. Apesar da decisão já estar tomada é sempre bom ver experiências positivas.
    Fui operada há 3 semanas, aos dois pés, exatamente pela mesma técnica, per cutânea, três furos, e apenas uma noite no hospital. Não tive dores absolutamente nenhumas, ao final de 3 dias até deixei de tomar os medicamentos, pois não tinha quaisquer dores. O meu marido não queria acreditar, foi mesmo muito bom o pós-operatório.
    Na passada sexta feira tirei as ligaduras (já tinha tirado os pontos passados 8 dias) e agora tenho o separador em gel entre o primeiro e o segundo dedo, tal como a Carla também usou. Contudo, neste momento estou preocupada pois o dedo do pé direito (o pior pé) parece que perdeu mobilidade, flete para baixo, mas não flete para cima. A médica disse para eu ir estimulando, e desaconselhou, para já, fisioterapia, mas isto faz-me alguma confusão... Isto também lhe aconteceu? Um bj,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Madalena, estimo as suas melhoras!
      A mim aconteceu-me exactamente a mesma coisa: na consulta de avaliação, o meu médico pediu-me para fazer diversos movimentos e eu não conseguia flectir quase nada os dedos do pé esquerdo. Pensei que fosse ficar sempre com uma falha de mobilidade e com sensação de desconforto em certos movimentos mas não. Os meus pés recuperaram totalmente ao longo dos meses seguintes e hoje em dia consigo flectir e realizar todos os movimentos do pé exactamente como antes da cirurgia. Ficaram perfeitos! O meu médico também nunca me falou em fisioterapia. Recuperei realizando os movimentos normais do quotidiano: caminhar, subir e descer escadas, conduzir... Vai ver que a cada mês vai sentir melhoras notórias a nível mecânico. Até as pequeninas dores que eu sentia ao tropeçar, flectir exageradamente ou correr desapareceram completamente, facto que me surpreendeu, pois sempre pensei que fossem ficar mazelas deste tipo de cirurgia.
      Continuação de boa recuperação!

      Eliminar
    2. Madalena Pestanajaneiro 19, 2016

      Obrigada Carla! Sim, ainda passou muito pouco tempo, tenho que ter paciência... ainda estou longe de correr, etc, até pq ainda ando com os sapatos pós operatórios, mas aos poucos sinto que estou a recuperar. No início andava muito pouco, era gelo e pés para o ar, agora já conduzo, já faço tudo em casa, e já não me sinto um fardo. Vou continuar a fazer o que a médica disse. Espero que os meus pés também fiquem perfeitos, como os seus ficaram e que daqui a uns anos já bem me lembre disto. Obrigada e parabéns pelos seus pés e pelo Blogue.

      Eliminar
  29. Olá Carla
    Sou a Marley que fez um comentário em Novembro.
    Está a acontecer-me uma coisa que me está a preocupar muito. No dia 14 de Janeiro completaram-se três meses de operação aos joanetes. Tudo correu bem, mas há cerca de 10 dias comecei a ter dores no dorso dos pés e sobre o hallux, o que não consigo entender. Aconteceu-lhe alguma coisa parecida? Vou ao médico na 2a feira, mas estou preocupada com o que me irá dizer. Os pés não estão inchados, não estão vermelhos, as cicatrizes mal se veem, mas doem-me, como se se tratasse de uma neuropatia periférica! Estou ultra preocupada.
    Uma boa tarde para todos e um abraço para si.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Marley!
      Já não consigo precisar em que altura foi, mas eu senti algo semelhante a isso: doía-me o peito do pé e o osso do dedo grande. Penso que se trataram de dores de adaptação da nova posição do esqueleto do pé. Lembre-se que o pé é uma máquina mais complexa do que pode parecer à primeira vista, e as alterações produzidas requerem novas adaptações. Essas dores passaram-me completamente, pois tal como referi acima noutros comentários, não tenho dores absolutamente nenhumas, nem sequer desconforto em nenhuma parte do pé, e que me lembre, não duraram muito tempo.

      Não se enerve Marley! :) Aproveite para falar desse assunto com o seu médico, mas fique tranquila porque ainda passou pouco tempo da sua cirurgia e talvez esteja apenas a passar pela mesma situação que eu descrevi.
      As melhoras!

      Eliminar
  30. Olá Carla
    Muito obrigada por me ter respondido com tanta prontidão. Como lhe disse fui ao médico na última 2a feira. Queixei-me das dores e ele disse-me que está tudo bem. As dores vão desaparecendo progressivamente. De facto tenho só 3 meses e meio de operada e aos dois pés. Há que ter paciência. O facto de me ter dito que também sentiu dores semelhantes às minhas, deixou-me muito mais tranquila.
    Um grande abraço para si e um bem haja.

    ResponderEliminar
  31. Olá Carla, fiz exatamente a mesma cirurgia que você à cerca de 4 semanas. Sinto alguma dor a andar devido ao facto de os dedos não flectirem, do meu calçado apenas consigo usar umas botas que me ficavam largas antes da cirurgia.
    A minha maior questão é se o meu pé ficou maior, porque já experimentei o meu calçado e fica me pequeno, não sei se os pés ainda estarão inchados ou se realmente ficou mesmo maior.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Daniela. Eu notei efetivamente um ligeiro inchaço nas primeiras semanas, e foi-me difícil prever se os meus sapatos me iriam servir da mesma forma ou não depois de tudo sarado. Eu fiquei com o dedo grande ligeiramente mais curto, mas não o suficiente para mudar o número habitual de calçado. Aguarde mais umas semanas para verificar de forma mais fidedigna se houve ou não alterações no tamanho do pé. As melhoras!

      Eliminar
  32. Olá Carla
    Venho só dizer que estou praticamente boa dos meus pés. Passaram 4 meses e meio e já quase não me lembro dos bocados menos bons. Foi muito bom ter sido operada.
    A todas as que estão em recuperação desejo as melhoras e acreditem que vale a pena.
    Um Enorme abraço e obrigada por me ter ajudado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que boas notícias, estimo a sua rápida recuperação!

      Eliminar
  33. Olá Carla, fui operada no dia 25 de Fevereiro aos dois pés e só depois é que descobri o seu blog e li a sua experiência :)
    É tudo ainda muito recente e desde que tirei os pontos na passada sexta-feira que ando com umas cismas pois parece-me que um dos pés ficou mais achatado que o outro. Parece que um ficou sem joanete e o outro não. Será impressão minha ou é porque o pé ainda não está na forma definitiva?
    Obrigada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É normal procurar a perfeição!
      O meu pé direito não ficou tão direitinho quanto o outro, mas não é nada de especial. Penso que é difícil tratar deformidades deste género, que em si também não são simétricas, e obter um resultado perfeito. O pé vai adaptar-se à sua nova forma (e o cérebro também) e talvez note menos essas diferenças daqui a uns meses. Boa recuperação!

      Eliminar
    2. Olá Carla, obrigada pela sua resposta! Ficamos mais aliviadas ao ler o testemunho dos outros. O meu pé mais "tortinho" é também precisamente o direito, que era onde tinha mais joanete, talvez isso tenha influência. A minha cirurgia foi diferente da sua, com corte e levei um parafuso em cada pé entre o primeiro e segundo dedo. Estou a usar as sandálias Barouk desde o dia 25/02, o médico diz-me que são 6 semanas a usar, está quase mas nem vejo a hora de pôr o pé no chão e poder calçar um sapato normal!

      Eliminar
  34. Olá Carla
    Há muito que não dizia nada acerca dos meus pés. Com cinco meses e uma semana de operada, não me posso queixar. Os pés ficaram direitos, sem joanetes nem dedos em garra e as minhas grandes caminhadas já começaram. Hoje, enquanto não choveu, fui do Saldanha ao Chiado e vim a pé. Cheguei com uma ligeira dor no dorso do pé, que entretanto já passou. Senti-me bem. Agora é sempre a melhorar, se Deus quiser.
    Uma boa Páscoa para si. Um grande abraço.
    Marley

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parabéns pela fantástica recuperação! Quando começamos a dar as primeiras grandes caminhadas é que nos apercebemos do real valor de o poder fazer sem dor, não é?
      Felicidades

      Eliminar
  35. É verdade. Só damos valor à operação que fizemos, quando começamos com as grandes caminhadas. Eu estou muito feliz.
    Um abraço para si e para todos os que participam neste blog.

    ResponderEliminar
  36. Olà Carla!
    A sua experiência,também,me ajudou muito.
    Fui operada ao joanete do pé esquerdo hà uma semana e estou a recuperar muito bem:)
    Gostaria de saber,depois de quanto tempo começou a fazer exercicio fisico?
    Obrigada.
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu comecei a conseguir fazer algumas actividades como saltar e correr sensivelmente após 6 meses. Foi possível fazê-lo antes, mas havia uma dor residual que fazia com que esses movimentos fossem desconfortáveis.

      Eliminar
  37. Olà Carla!
    Gostaria de saber, também, se sentiu dormência constante no dedo grande do pé operado?
    O meu médico diz que é normal, mas queria um feedback de quem jà passou pelo mesmo.
    Obrigada:)
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, isso aconteceu-me! Durante a cirurgia, e por muito pouco invasiva que ela seja, são cortadas terminações nervosas que depois produzem essa sensação de dormência. A mim foi-me diminuindo gradualmente: passei de ter o dedo grande completamente dormente, para apenas o sentir no local dos pontinhos. Agora não tenho insensibilidade em local nenhum.
      Boa recuperação!

      Eliminar
  38. Olá carla eu gostaria de saber se essa operação custa caro pois comecei agora a pesquisar sobre o problema é não descobri nada sobre valores !!obrigado e parabéns pelos pés novos!

    ResponderEliminar
  39. Olá gostaria de saber sobre o valor da operação pois estou pesquisando agora é não encontro em nenhum lugar obrigado parabéns pelos pés novos!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A minha cirurgia foi inteiramente comparticipada pelo Sistema Nacional de Saúde. Quando me senti deveras incomodada com a minha situação, falei no assunto ao meu médico de família que me encaminhou através de credencial para o hospital ortopédico da minha área de residência com acordo com o SNS.

      Eliminar
  40. Olà Carla!:)
    Cada semana é uma nova fase. Jà tirei os pontos e o penso, mas o médico não me dísse para usar um separador...e pelo que tenho lido, grande parte das pessoas usaram. Tal como você. Acha que pode prejudicar a recuperação não usa-lo?
    E agora que não tenho penso, quando ando parece que sinto a cabeça do dedo grande solta. :/ serà normal?
    É super estranha a sensação.
    Obrigada.
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem, pelo que tenho visto, os médicos não tratam o pós operatório de forma igual. Eu por exemplo, não tive de usar calçado especial, os chamados «baruks».
      Essa sensação no dedo grande é mesmo assim :) Também senti isso. O pé é uma máquina complexa que, sofrendo alguns ajustes (mesmo que mínimos) vai levar o seu tempo a acomodar-se à nova situação. A pele fica dormente e isso também ajuda a baralhar um pouco mais o cérebro: às vezes parecia que estava a caminhar num corpo novo!

      Eliminar
  41. Quais médicos vcs indicam pra cirurgia no Brasil? Onde vc fez Carla?

    ResponderEliminar
  42. Pra quem fez q anestesia foi necessário? Precisou tomar geral?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A minha cirurgia ia ser feita com anestesia local. Pedi para receber antes anestesia geral e a equipa médica não se opôs.

      Eliminar
  43. Olá a todos
    Fui operada a 18 de maio, não sinto dores. Amanhã vou mudar asligaduras. O médico diz que os pontos serào absorvidos pelo organismo, pelo que não é preciso tirar.no dia 28 vou ao fisiatra para orientar as sessões de fisioterapia.
    Tomei a decisão de operar o joanete após ler e releras postagens da Carla. Deu- me a coragem necessária. Obrigada

    ResponderEliminar
  44. fiz a cirurgia ,dia 07 - 02 2017 , hoje faz um mes e 11 dias , um pé esta bem , outro está inchado no dorso e dói muito , isto no pé direito , o esquerdo está maravilhoso , não sinto dor alguma , estou muito preocupada, o medico só marcou consulta para daqui a dois meses . . . fiz minha cirurgia num bom Hospital , foi uma cirurgia de corte,

    ResponderEliminar
  45. Daniela Oliveirajunho 22, 2017

    Boa noite Carla,
    Fiz exatamente a mesma cirurgia , também comparecida pelo estado em janeiro de 2016. A minha recuperação não foi das melhores e ao fim de cinco meses os joanetes voltaram a crescer. Desta vez de forma estranha , pois não cresceu só para o lado mas sim também para cima , parecendo um bico quando olhamos o pé de cima . Fiquei pior , tenho dores horríveis , não consigo calçar todo o tipo de calçado , o meu pé nunca mais fletiu na totalidade , ou seja, fiquei com diversas macelas .
    Fiquei bastante desiludida com a cirurgia :(

    ResponderEliminar

© Hello You . All rights reserved.
Blogger templates by pipdig