segunda-feira, 27 de junho de 2016

Alisamento Capilar // A Minha Experiência com Escova Progressiva


Desde os meus 18 anos que aprendi a lidar com o meu cabelo ondulado e espesso. Uso sempre uma escova secadora para o moldar (um aparelho deste género), mas noto que a gravidez do Martim me deixou com a pele e cabelo horríveis: a pele seca e cheia de comichões (felizmente já passou) e o cabelo seco e crespo de uma maneira que não havia brushing que o controlasse (no dia a seguir ao cabeleireiro estava outra vez crespo e cheio de electricidade). Escusado será dizer que a escova secadora pouco ou nada fazia por ele.


 À primeira vista, o meu cabelo poderia parecer interessante na parte que toca ao volume e ondulação, mas um olhar mais atento revela um desalinho heterogéneo, áspero, umas madeixas lisas e outras encaracoladas... um autêntico ninho de pássaros (sem desprimor pela habilidade de certas aves).


Farta de ter de lidar com ele (e não conseguir), resolvi informar-me sobre os alisamentos disponíveis. No meu cabeleireiro aconselharam-me a escova progressiva. O produto usado não tem formol, poderia prender o cabelo logo após a sessão e lavar quando quisesse.

Confesso que não gosto de cabeleireiros nem de lá passar várias horas... Para o alisamento e corte estive lá 3 horas. 3 horas a ser massacrada com produtos fedorentos e chapas quentes no meu pescoço e couro cabeludo.

Vou explicar mais ou menos como se processa. À chegada lavaram-me o cabelo com um shampoo especial. Depois de enxuto, aplicaram-me o produto alisante mecha por mecha, no cabelo todo. Ficou a actuar por um bocado. Com o produto ainda no cabelo, e depois de um brushing ligeiro, alisaram-me cada madeixa com chapa quente (esta operação foi feita por duas cabeleireiras, sendo que uma delas era a tintureira, responsável pela cor e tratamentos deste género).


Esta fase parece demorar horas: o cabelo é alisado vezes sem conta, arrepelado aqui e ali, e sentir aquela temperatura no pescoço e orelhas não é agradável. O produto a evaporar liberta imenso vapor e cheiro desagradável. Talvez eu esteja a ser dramática, mas isso deve-se provavelmente ao facto de eu não gostar de passar muito tempo em salões nem que me mexam na cabeça.


Depois deste trabalho, o cabelo é novamente lavado e segue para um brushing meticuloso final. Já não me lembro bem em que altura em que fiz o corte.

À saída, o cabelo vem completamente escorrido, colado à cabeça, sem jeitos nas pontas e a parecer um cabelo liso de Barbie.




Dois ou três dias depois lavei o cabelo. Foi-me indicado que deveria usar um shampoo sem sal e tentaram vender-me um no salão por 21€ com apenas 250ml, mas ao espreitar a lista de ingredientes verifico que continha pelo menos dois ingredientes começados por sodium, de maneira que declinei para pesquisar melhor sobre o assunto. À presente data, ainda não adquiri nenhum shampoo com essa característica, e não sei até que ponto será essencial para manter o alisamento. Ainda tenho que me informar melhor sobre este aspecto.

De qualquer das formas, documentei esta experiência no blog para mostrar os progressos do meu cabelo: depois de lavar, sequei-o com secador (este é outro ponto que pode condicionar o sucesso do alisamento, e deve ser feito sempre) e usei a escova secadora como de costume. O meu cabelo ficou com um volume bonito e natural e foi super fácil de modelar. Além disso, ficou mais brilhante e macio, com um aspecto saudável e a cor ficou realçada. Fiquei super satisfeita com os resultados, era mesmo isto que eu pretendia!




Boa semana!

quinta-feira, 16 de junho de 2016

Decoração XL Low Cost // Entrada


Na nossa entrada temos um quadro com moldura em madeira de grandes dimensões que tem sido alvo de algumas alterações ao longo dos anos.
Nos últimos tempos teve a pintura que fiz com uma trincha larga e tons sóbrios, mas apeteceu-me trocar pelo poster que adquiri no Etsy e que estava numa moldura mais pequena no cabide que fizémos em janeiro.

O poster é muito barato. Ao completarmos a transação recebemos um ficheiro para download e podemos imprimir nas dimensões pretendidas todas as vezes que quisermos. Gosto tanto desta ideia, que já adquiri do mesmo modo, posters para a cozinha e para o quarto de vestir. A qualidade é excelente, não tendo nada a ver com a generalidade das imagens guardadas na web.
Como a moldura requer um poster de grandes dimensões (50x70), usei os serviços online (foi na foto.com) para encomendar a impressão.


Sempre que mudo o poster a uma moldura de grandes dimensões, uso fita de pintor para fixar o poster ao passepartout e obter um acabamento perfeito. Quando é necessário trocar, a fita descola lindamente, mesmo que tenham passado alguns anos.


Depois de montar a moldura, faço novo acabamento com a fita de pintor no painel posterior.


A entrada tem esta composição de quadros com este formato porque foi a melhor forma de ocultar um grande e descentrado quadro da luz. Não tem sido fácil tentar fazer alterações e manter a composição equilibrada...






Boa semana!

© Hello You . All rights reserved.
Blogger templates by pipdig