quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Best of 2013

Chega a altura de fazer a retrospectiva do ano que termina. Eis um resumo do que mais gostei de fazer este ano.

A renovação do quarto do meu filho. Aos poucos vou fazendo upgrades para tornar a decoração um pouco mais juvenil, mas neste Verão realizei várias alterações de uma só vez.
O candeeiro feito com cordel foi um sucesso de visualizações, e um dos meus projectos favoritos de sempre.




A nossa porta triste e ferrugenta sofreu uma transformação incrível:



Ver os nossos projectos caseiros aparecerem numa revista é um misto de coisa estupenda com surreal... Nem quis acreditar quando cheguei às bancas e vi as ideias que publico no blog preencherem 16 páginas da revista Bricolage & Decoração.


As primeiras almofadas que fiz com fecho, num padrão tendência que não produz um rombo no orçamento.


Com o mesmo tecido, reciclei drasticamente um tabuleiro sem piada nenhuma. Estive quase para deitá-lo fora por achar que não merecia o esforço...


Para finalizar, a pintura a acrílico sobre tela que eu sempre quis ter. Depois de muitas tentativas com aguarelas e outras tintas (que resultaram sempre em fracasso e caixote do lixo), consegui pintar esta tela de tons alegres e femininos para o escritório (e que um menino carinhosamente apelidou de "Estrela do Mar").


Obrigada por estar desse lado. E já agora, deixe-me perguntar-lhe o que foi que gostou mais este ano no blog?

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Bom Natal


Desejo a todos os leitores um bom Natal, momentos felizes e muitos sonhos para o novo ano que se avizinha.

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Moodboard :: Sala Multimédia

Eu: Acho que já decidi a cor do soalho.
Ele: Sim, eu também já estou a achar o branco uma boa ideia.
Eu: Wha..?! Diacho, eu ia dizer que secalhar fica melhor o carvalho...!
Ele: Cum caneco...

Ando portanto ainda em experiências...
Para ter uma ideia melhor fiz um moodboard desta divisão. Não está completo: a parede por cima do sofá vai ter uma montagem com outros quadros, e ainda não sei se vou continuar com o tema da fauna. Seria interessante ter um quadro com um animal desenhado por cada membro da família, por exemplo, e todos com molduras diferentes.

(Mas marido queria temas ligados à música Um violino por exemplo... Um violino...! Sugeri-lhe uma abordagem diferente como umas capas de discos de vinil emoldurados. Logo verei o que fica melhor quando estiver tudo pronto.)


Esta divisão vai ser uma espécie de sala multimédia, com espaço e configuração apropriada para o meu marido poder ouvir música, para podermos ver filmes em família e para os miúdos poderem jogar Playstation à vontade (e eu poder dançar o Just Dance).
Gostava de obter uma sala eclética, com uma decoração única feita de vários estilos, e não como se eu tivesse trazido tudo da mesma loja (e ao mesmo tempo).


As paredes têm um tom feito por mim, e tem efeitos de azul claro, verde e cinza conforme a luz ou recanto. Os rodapés serão brancos independentemente da cor do soalho. O tecido cinza é do sofá.

Marido diz que tenho só mais um dia para decidir a cor do soalho.

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Soalho Flutuante :: Decisões, Decisões...

Já falta pouco para termos a casa pronta. As pinturas já estão terminadas e só falta o soalho.

Para a cozinha/lavandaria, optámos (eu é que optei, porque até agora não entrámos em consenso com nenhum dos acabamentos) por um mosaico de 44 cm de lado, num tom bege mate.

Para a sala/escritório, estou muito indecisa.
Marido prefere o soalho flutuante na cor carvalho, clássico, intemporal, seguro. Eu estou mais inclinada para o soalho imitação de tábuas claras, mais leve, de inspiração escandinava. Não é assim tão claro como isso, acho que nós portugueses é que estamos demasiado habituados a ter muita madeira escura nas nossas habitações: aduelas, portas, rodapés, soalhos, mobiliário...
A divisão tem (muito) pouca luz natural e eu estou a tentar aclará-la o mais possível através das escolhas do mobiliário, pinturas e soalho. Existem outros soalhos com tonalidades intermédias, mas não gostamos de nenhum deles (normalmente têm tons de cinzento ou de rosa que não nos agradam).


Ambos os soalhos têm 20 anos de garantia, óptima qualidade, categorias AC5 (embora não seja necessário um pavimento próprio para uma utilização intensa, é bom verificar se têm resistência a riscos, e estes têm um desempenho muito bom nesse aspecto), ambos hidrófugos (muito importante para estas divisões), e com uma diferença de apenas 1€ no preço por metro.
O espaço em questão é este (mais o corredor até à entrada):



Preciso mesmo de uma opinião. Devo optar pela escolha mais segura, o carvalho, ou escolho o mais claro para um visual mais leve?
O carvalho é muito bonito, não tenho dúvidas, mas por um lado tenho receio que fique tudo muito tom sobre tom (com as portas das divisões e as portas do roupeiro do corredor), por outro, tenho receio que a longo prazo me arrependa de usar uma cor clara no chão, ou que deixe de se usar...


quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Presentes (ainda mais) Surpresa

Neste Natal preparei uma surpresa diferente em relação aos presentes.

Ao contrário dos outros anos, não coloquei etiquetas com nomes... e o papel de embrulho também não servirá de ajuda porque tanto pode calhar um embrulho cor de rosa com coraçõezinhos para o pai como liso e clássico para o filho.


Os miúdos começaram por rondar os embrulhos com que mais se identificavam, mas cedo perceberam pelos meus sorrisos (uma mãe não é de ferro) e pelos números pequeninos em cada presente (a minha memória também não é de ferro, por isso servi-me de uma cábula), que havia ali qualquer coisa. E agora é vê-los a percorrer cada embrulho e a tentar adivinhar o que poderá lá estar e para quem será.
Tão mais divertido do que encontrarem os seus nomes em etiquetas.


segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Robô ViRobi Vileda

Quando a Vileda me contactou para saber se eu gostaria de experimentar o robô ViRobi a minha resposta mental foi "A sério que é preciso perguntar?"

Mesmo depois de terminadas as obras feitas aqui em casa, não me consigo ver livre do pó. Entranhou-se até à gaveta das meias. A nossa Ninon também está mais velhota e tem passado mais tempo na sala, o que faz com que haja mais pêlos de cão pelo chão.

O robô ViRobi usa panos descartáveis que se fixam com velcro à parte inferior do aparelho. Tem dois programas: um programa curto de 30 minutos (que normalmente permite limpar cerca de 30 m2) e um programa longo de cerca de 120 minutos que desliga quando a bateria termina a carga.

Experimentei o meu robô na cozinha, que normalmente está mais exposta a poeiras porque tem saída para o terraço e é por onde entra a cadela.



O princípio de funcionamento é bastante simples: o robô realiza movimentos aleatórios para se deslocar e muda de direcção quando encontra obstáculos.

Fiz um pequeno vídeo (muito reles, eu sei) que mostra o aparelho em funcionamento.


Na minha opinião o robô faz algum barulho, não devendo portanto ser utilizado à noite (o que daria jeito). Nem é tanto pelo barulho do motor, mas sim o som ao embater nas coisas.
Também pesa o facto de poder não efectuar uma limpeza completa a todos os recantos visto que não memoriza as áreas tratadas, e de não aspirar os detritos (os mesmos ficam agarrados ao pano).
No fim de contas, é um robô económico de configurações básicas, mas que pode ser muito útil para remover amiúde os pêlos de animais e outros detritos entre as limpezas normais da casa.


quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Natal :: Ouro e Prata

Está aberta a época natalícia cá em casa.

Ao contrário dos outros anos, sinto estranheza e relutância em entrar no espírito natalício. Não sei se é do tempo que não me lembra o Natal, se é de ter uma parte da casa de pernas para o ar... Parece que ainda há pouco desmontei a árvore e já a estou a montar outra vez. Passou-se um ano num instante.

Este ano posso oficialmente dizer que não comprei nem uma bolinha. Todos os enfeites são os mesmos que tenho usado em diversas combinações nos últimos 16 anos, quando era ainda menina (com 17 anos era uma menina) e comprei decorações para fazer a minha primeira árvore de Natal.
Este ano escolhi uma combinação neutra, só com prateados e dourados nos seus diversos tons e formas.

Para a decoração da lareira reutilizei a coroa de pinhas que fiz o ano passado. A possibilidade de lhe trocar as cores dos laços torna-a realmente versátil.





Coroa de pinhas personalizável // Veados vintage em latão // Saia com folhos para a árvore de Natal

Já entrou no espírito natalício?


terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Esboço de Cavalo

Tenho-me sentido muito inspirada por elementos decorativos alusivos a animais.
Não sou esquisita. Qualquer espécime da fauna me encanta: desde um singelo escaravelho até um portentoso cavalo.

Por acaso já tinha pesquisado certa vez por imagens vintage de escaravelhos para o quarto do meu filho (serei esquisita?), mas desta vez andava à procura de cavalos: uma pintura, um esboço... Queria um tamanho género A3 para a nova sala de estar, mas não encontrava nada a um preço simpático, nem no Etsy, nem nos sites de posters (embora tenha encontrado trabalhos maravilhosos). Como preciso de vários quadros e não posso gastar muito pensei: Porque não faço eu própria o desenho que eu quero? - pensei. E depois de misturado no meio dos outros quadros nem se dará conta da sua mediocridade... 

E lá fiz eu um esboço de um cavalo, a lápis, no tamanho pretendido. Depois delineei a caneta preta rollerball e deixei os traços originais do esboço, porque gostei assim.



O meu marido, que desenha muito melhor do que eu, gostou muito. Filho idem. Filha torceu o nariz e disse que os cavalos não têm assim tão pouco cabelo.


© Hello You . All rights reserved.
Blogger templates by pipdig