quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

A nossa Sala

A nossa sala foi evoluindo ao longo dos anos: peças que entram, peças que saem, peças que são renovadas... Está em constante mutação.

Normalmente troco os cortinados, as capas das almofadas e os objectos decorativos quando quero mudar os tons predominantes. Quando vejo capas de almofada bonitas, compro e depois conjugo o resto das coisas. Não tenho receio de misturar épocas nem cores. Como diz Nate Berkus, Se gosta de uma peça, de certeza que vai ficar bem conjugada com o resto dos objectos que você já tem. Mas é preciso sensatez, como em tudo. Penso que se pode saber muito das pessoas pela sua sala de estar.



















Temos este vitral, que já deve ter muitos anos. Não sabemos se foi o antigo dono que o fez ele próprio. Sabemos sim, que não gostamos dele, os tons estão errados e não condiz com a nossa casa.
Há vários anos que penso numa alternativa criativa para aquele rectângulo. Quer dar a sua ideia?

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

A Mochila estampada de Borboletas

Hoje ia no comboio (coisa rara) e, quando parámos numa das estações, avistei com agrado, uma papelaria que já existe desde que eu era pequena.

Lembro-me de ir com a minha mãe comprar a minha primeira mochila. Estavam todas penduradas cá fora, á porta dessa papelaria. Olhei, e rapidamente escolhi a minha preferida. A minha mãe fez sinal á dona da loja, e ela veio com um gancho comprido, retirou a mochila e entrou com a minha mãe para fazerem o negócio.
Fico do lado de fora, quando vejo chegar uma menina da minha idade, trazendo a mãe pela mão. Olha em volta para as mochilas e exclama triste: Ooh... Já cá não está...!
Ela estava a falar da minha mochila. A mochila de fundo azul clarinho, estampada de borboletas rosa.
Lembro-me que disse mentalmente Bem feita! Senti-me superior, senti prazer com a tristeza dela.

Este episódio já passou pela minha mente por diversas vezes, mas só hoje, ao passar de comboio e reparar naquela pequena papelaria, olhei para a situação de modo diferente. Pela primeira vez, senti compaixão da decepção e tristeza que a menina deve ter sentido. O desânimo de escolher a sua mochila preferida (possivelmente para o seu primeiro dia de escola, como eu), e de voltar e já não a encontrar.
Só hoje, 25 anos volvidos, pensei na menina com carinho. Só hoje, pensei na menina com uma mente madura.

E desculpa...

O nosso Terrário

Inspirada pela Velud'arte e pela Luarte, decidi pôr mãos á obra, e construír o nosso primeiro terrário.
Fui ao quintal e procurei rebentos jovens de Kalanchoe, suculentas e algum musgo.




Como fazer um terrário:
Num frasco de vidro com tampa, colocar uma camada de pedrinhas.


Em seguida, uma camada de carvão vegetal.


E por fim, colocar a terra, o musgo e as plantinhas escolhidas.
Pode adornar-se com casca de pinheiro, pedrinhas, pauzinhos... o que a criatividade lhe ditar.
Eu tentei recriar um ambiente natural, não colocando as plantinhas todas ao mesmo nível, nem demasiado arrumadinhas.
O terrário deve receber luz, mas não deve ficar exposto aos raios solares.




Como tem chovido muito, a terra e as plantinhas já traziam humidade, pelo que não acrescentei nenhuma água. No decorrer dos próximos dias vou avaliar se tem a quantidade certa de humidade, se terei que abrir a tampa para evaporar alguma, ou se terei que acrescentar (não creio!).



Adoro estes projectos caseiros. Divirto-me imenso, e mostro aos miúdos como funciona a Natureza e o ciclo completo da água: a água é absorvida pelas raízes da planta e libertada pelas folhas por evaporação. O ambiente fechado fica saturado desta humidade que se fixa nas paredes do vidro e então volta a cair no solo, renovando-se o ciclo continuamente.

Agora tenho nevoeiro no terrário, (... não estivéssemos nós em Sintra!) em breve irá chover.

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Passeio ao Parque das Nações

Aproveitámos este Domingo para passear no Parque das Nações, e almoçámos na Sagresjaria, aproveitando o cupão da Groupon. 

Os miúdos desentorpeceram as pernas, divertiram-se, e nós aproveitámos o belo dia para descansar, caminhar e apreciar a flora variada.











Na Sagresjaria, fomos muitíssimo bem atendidos, e só pagámos 2 menus infantis para os miúdos.
Já aproveitámos diversas campanhas da Groupon, e falta-me experimentar um cupão que ainda tenho para descontar num cabeleireiro. Mas como já passaram 8 meses (!) desde a minha última ida, devo usá-lo brevemente.

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Nova imagem da marca Lidl

No nosso passeio de Domingo, íamos na 2ª Circular, a passar na zona do estádio de Alvalade.
O nosso filho olha pela janela e exclama:

Nunca tinha visto um Lidl assim!


Ai o que nós nos rimos com esta saída do nosso pequeno benfiquista.


sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Arroz de Pato

O meu marido aprecia muito este prato, especialmente se eu colocar a pele do pato (que normalmente é descartada) junto com as rodelas de chouriço, de modo a ficar bem tostadinha.
Esta receita, tem ainda outra variante que a torna ainda mais saborosa, e que vale a pena conhecer: numa frigideira, salteia-se o pato onde se colocaram alhos espremidos. O prato ganha um novo atractivo ;)


Copiei a receita do Culinarias.net

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Organizar Brinquedos com Peças

O meu filho é fã de Bionicles.
Montar, desmontar = peças por toda a casa. Arranjei uma solução temporária para esta questão - uma caixa de sapatos. Serve perfeitamente até começar a desfazer-se...


Depois encontrei uma solução melhor no Lidl: umas caixas plásticas com fecho, muito práticas para os lanches dos miúdos e para brinquedos pequenos (ou até puzzles). O conjunto é composto de uma caixa grande, duas médias e quatro pequenas. Plástico de óptima qualidade, tudo por 5€.


A caixa grande tem capacidade para todas a peças, e ainda conseguimos organizar as peças de encaixe mais pequeninas, numa caixinha que ficará guardada também lá dentro. Ele ficou muito entusiasmado com este detalhe.



Quando viu tudo tão arranjadinho já nem queria deixar-me acabar de tirar as fotografias.


terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Dourada assada na brasa

Cá em casa, preferimos o peixe assado ou grelhado. Se for na brasa, ainda melhor.
Esta receita é muito simples e saborosa: abrir o peixe longitudinalmente, e temperar com sal, pimenta preta, alecrim, e alho espremido. Fica uma delícia, e não é necessário temperar com muita antecedência pois o peixe assim aberto adquire facilmente os aromas com que foi temperado ;)


segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Cartão de São Valentim feito em casa

Com um naperon de papel, papel colorido, cartão e fita, fizemos (eu e a minha filha), um cartão alusivo ao Dia dos Namorados para a disciplina de Inglês.
Escrevemos a declaração de amor em diversos idiomas e não nos esquecemos do doce para adoçar a boca do namorado!



sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Os tecidos alegram o lar... e a vida


Os tecidos têm o poder de nos inspirar, alegrar e decorar. Pelo menos é esse o efeito que têm em mim.
Já me aconteceu encontrar o tecido primeiro, e só ter a ideia depois.
Num dia cinzento como este, mostro o que fiz com alguns destes tecidos.















Cadeira de Menina



Alguns dos tecidos são sobras de cortinados, os outros compro-os no Park dos Tecidos em Cascais, que agora já tem website. Podem espreitar aqui. Sempre que lá vou, trago uns tecidos, umas fitas e também alguma inspiração. É um grande armazém  (1000m2), com uma grande variedade de tecidos e de preços (ah pois!).


Com um destes tecidos vou forrar a cadeira antiga. Conseguem adivinhar qual é?
© Hello You . All rights reserved.
Blogger templates by pipdig